• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Pai Herói e Meu Pai Quando eu Tinha…

Você era tão alto, tão forte, tão sábio… Era você quem consertava as coisas quebradas, quem supria todas as necessidades, quem dava as recompensas. Você era a fonte de todas as melhores histórias, o que cantava as canções, o que inventava os jogos.
Você tinha na cabeça todos os fatos e todos os números, conhecia todas as regras, todas as leis. Era você que distribuía justiça, que ensinava técnicas. Você explicava o ciclo de vida do mosquito, como funcionava a máquina de costura e as órbitas dos planetas com a mesma clareza e competência. Você cultivava repolhos que pareciam borboletas. Você nos mostrou como trabalhar com madeira, como fazer um suflê, ou costurar um botão, ou enxertar uma rosa.
Nos ensinou a olhar e a prestar atenção, a pensar, a questionar ,a explorar. E então, como mágica, você se transformou bem na nossa frente, num homem de estatura comum – um homem que levava o cachorro para passear antes do café da manhã e tirava uma soneca depois do almoço de domingo.
Você se transformou num homem até mais baixo que os nossos amigos. Gentil, educado, paciente – mas, do nosso ponto de vista um pouco antiquado. Pois nós havíamos crescido e descoberto para nós novos heróis, ou melhor, meio-crescido. O tempo passou, e ficamos mais sensatos. E vimos, por fim, que você era realmente o SUPER-HOMEM, e que, uma vez feito seu trabalho em nosso benefício, preferiu retomar seu suave disfarce.

Meu pai quando eu tinha…

4 anos: Meu pai pode fazer tudo.
5 anos: Meu pai sabe muitas coisas.
6 anos: Meu pai é mais esperto do que o seu pai.
8 anos: Meu pai não sabe exatamente tudo.
10 anos: No tempo antigo, quando o meu pai foi criado, as coisas eram muito diferentes. 12 anos: Ah, é claro que o papai não sabe nada sobre isso. É muito velho para se lembrar da sua infância.
14 anos: Não ligue para o que meu pai diz. Ele é tão antiquado!
21 anos: Ele? Meu Deus, ele está totalmente desatualizado!
25 anos: Meu pai entende um pouco disso, mas pudera! É tão velho!
30 anos: Talvez devêssemos pedir a opinião do papai. Afinal de contas, ele tem muita experiência.
35 anos: Não vou fazer coisa alguma antes de falar com o papai.
40 anos: Eu me pergunto como o papai teria lidado com isso. Ele tem tanto bom senso, e tanta experiência!
50 anos: Eu daria tudo para que o papai estivesse aqui agora e eu pudesse falar com ele sobre isso. É uma pena que eu não tivesse percebido o quanto era inteligente. Teria aprendido muito com ele.

 

Fonte: Desconhecida e Ann Landers

Relacionados

Open chat