• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Vieri torce para que Adriano termine o ano como artilheiro e campeão pelo Flamengo

Digiqole ad

Mergulhando em Angra, jantando no Leblon e saltando de asa delta da Pedra da Gávea, Vieri passou a entender algo que antes o intrigava: por que Adriano, seu ex-companheiro na Inter de Milão, optou por abandonar os euros e voltar a jogar no Brasil. O atacante italiano torce para Adriano terminar a temporada como artilheiro e campeão.

– Eu sabia que ele queria muito voltar para o Rio e agora entendo o porquê. É o paraíso. Sei que ele está feliz e torço para que consiga ser o artilheiro da competição. Vai ser muito bom para ele. Soube que a diferença é de apenas dois pontos para o líder, se ele conseguir ser campeão vai ser melhor ainda. Para o Flamengo vai ser ótimo, também me disseram que eles não ganham um Brasileiro há muito tempo. Seria fantástico o Adriano conseguir os dois – disse o jogador, que acha que o atacante rubro-negro estará na Copa de 2010.

Apesar de bem informado sobre o futebol brasileiro, Vieri não quis ir ver ao vivo a vitória do Fluminense por 2 a 1 sobre o Cerro Porteño, pela semifinal da Copa Sul-Americana. Ele elogiou os tricolores, gostou das imagens do estádio cheio, mas ainda não imagina como seria jogar no Maracanã.

– É difícil imaginar uma coisa como essa, geralmente você não pensa esse tipo de coisa quando está vendo um jogo. Estava só assistindo, tranqüilamente. Vi um pouco do jogo na televisão, acompanhei os últimos 20 minutos e os dois gols nos minutos finais. Gostei.

Vieri não poderá ver o jogo entre Flamengo e Goiás porque sua namorada, a modelo Melissa Satta, participa do programa Controcampo aos domingos na TV italiana. Foi por causa do compromisso de Melissa que ele embarcou de volta para o seu país na tarde da última sexta-feira. Mas o jogador não acredita que isso venha a ser um problema caso ele opte mesmo por morar no Rio no ano que vem.

– Isso não é problema, ela quase sempre vem ao Brasil também. Hoje em dia é muito fácil você estar em um país e logo depois estar em outro. Não é como 20 anos atrás, que tinha que pegar dois, três voos. Estamos conversando, vamos ver o que vai acontecer.

 

Crédito: Globo

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat