• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Twitter aposta em desenvolvedores para avançar no Brasil

 Twitter aposta em desenvolvedores para avançar no Brasil
Digiqole ad

Os olhos do Twitter estão voltados para o futuro de duas regiões do planeta: Ásia e América Latina. “São mercados jovens, onde as pessoas estão aprendendo rapidamente”, diz Prashant Sridharan, diretor global de desenvolvimento e plataforma do Twitter. Há outra razão: “Os países dessas regiões têm comunidades de desenvolvedores capazes de desenvolver produtos sofisticados.”

 

Esse potencial explica a visita de Sridharan ao Brasil. Explica também o investimento da empresa em um evento grandioso e inédito, o Twitter Flock, encontro para desenvolvedores que acontece nesta terça-feira, em São Paulo. Mais de 800 pessoas devem comparecer. São desenvolvedores, sim, mas também outros profissionais independentes e de pequenas, médias e grandes empresas ligados à criação de produtos digitais.

O Twitter Flock serve como evangelização em torno de um conjunto de soluções criadas pelo Twitter que pretende facilitar a vida dos desenvolvedores de aplicativos móveis. O conjunto atende pelo nome de Fabric. Fazem parte dele soluções como o Crashlitycs, sistema que informa bugs nos novos apps, o TwitterKit, que facilita a exibição de tuítes nos apps, o Digits, que permite que usuários acessem aplicativos usando o número de celular, e o MoPub, serviço do Twitter que conecta apps e anúncios. Quem abraçar as soluções, é claro, ajuda a expandir o Twitter, seja espalhando tuítes, seja ampliando o faturamento da rede com anúncios exibidos em qualquer app.

“Hoje, centenas de milhares de apps em todo o mundo já se beneficiam das soluções oferecidas pelo Fabric. Isso faz com que os apps que chegam às mãos dos usuários sejam produtos melhores”, diz Sridharan.

É a primeira vez que a rede realiza um evento dessa natureza no Brasil – o que reforça a aposta no país e a inteção de avançar por aqui. A empresa não divulga dados específicos relativos ao mercado local. Mas estima-se que pouco mais de 20 milhões de brasileiros mantenham uma conta no serviço. É pouco, comparado aos 90 milhões do gigante Facebook. Mas a rede de mensagens de 140 caracteres pode ser eficiente para revelar tendências e prover informação – basta, para isso, seguir as pessoas certas.

O Brasil segue como um dos cinco principais mercados do Twitter. Em 2014, o número de usuários brasileiros cresceu a uma taxa superior à registrada no ano anterior. É uma boa notícia para a empresa, que globalmente vê desaceleração no incremento de adeptos. O que tem crescido é a pressão de analistas por mais usuários (o número chegou a 302 milhões, segundo relatório do primeiro trimestre de 2015) e receita (436 milhões de dólares).

O Twitter vive basicamente de anúncios (quase 90% da receita da companhia vem daí), exibidos aos usuários na forma de tuítes, contas ou trends (assuntos mais tuitados) patrocinados. Os dados de 2014, novamente, mostraram avanço por aqui. Segundo a companhia, 80% dos 200 maiores anunciantes do mercado brasileiro fizeram campanhas na plataforma – um ano antes, a taxa era de 10%.

 

Foto:Dado Ruvic/Reuters

 

 

Crédito: http://veja.abril.com.br/noticia/vida-digital/twitter-aposta-em-desenvolvedores-para-avancar-no-brasil

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat