• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.7828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Susepe prevê nova cadeia para 1,5 mil presos no lugar do Presídio Central

 Susepe prevê nova cadeia para 1,5 mil presos no lugar do Presídio Central
Digiqole ad

O Presídio Central vai sair do mapa de Porto Alegre, mas uma nova cadeia ocupará o mesmo terreno. Os prédios mais novos do Central serão mantidos, e a capacidade cairá de 2 mil para 1,5 mil detentos. Nesta quinta-feira, o Central mantinha seu histórico excesso de população carcerária, com 3.994 presos, conforme a Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe).

A ideia é manter os pavilhões G, H, I e J, cuja construção ocorreu nos anos mais recentes. Todos foram entregues em 2008, mas o pavilhão J teve parte de sua estrutura destruída em um motim, no mesmo ano. Acabou reinaugurado em 2011 — os prédios originais do Central datam de 1959.

Segundo o cronograma planejado pela Susepe, os pavilhões C e D serão os primeiros a serem demolidos — o C deve tombar ainda neste mês. Depois das demolições, serão mantidos 500 detentos até que o presídio de Guaíba seja inaugurado.

— Quando inaugurarmos em Guaíba, a tendência é tirar esses 500 presos, esvaziar o Central e desmanchar todos os prédios que são inadequados — afirma o superintendente da Susepe, Gelson Treiesleben.

Quando se completar a transferência dos presos, será erguida uma nova ala, para 800 apenados. A cozinha, reinaugurada em 2012, ao custo de uma reforma de R$ 1,2 milhão, será mantida. O objetivo é que o novo presídio abrigue somente presos provisórios, missão que era do Central e acabou desvirtuada.

 

Crédito: ClicRBS

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat