• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Sindicância vai apurar descaso com vítima de estupro em delegacia de Porto Alegre

 Sindicância vai apurar descaso com vítima de estupro em delegacia de Porto Alegre
Digiqole ad

O relato de uma jovem universitária de 21 anos colocou em xeque o atendimento às mulheres vítimas de violência sexual em Porto Alegre. Molestada no dia 9 de março no Parque da Redenção, em plena luz do dia, a jovem procurou no dia seguinte a Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) da Capital para registrar a ocorrência. Saiu de lá com o boletim, mas uma semana depois publicou no Facebook um desabafo sobre o atendimento opressivo e humilhante que teria recebido no local.

Em 20 horas, a reportagem sobre o relato recebeu mais de 14,2 mil curtidas na página de ZH no Facebook e foi compartilhada 2,6 mil vezes. Além de inúmeros comentários de apoio à jovem, um psicólogo ofereceu tratamento sem custos para ela.

Por sorte, os agressores desistiram de violentá-la, mas fugiram levando seu celular. Mais chocante que o próprio abuso, contudo, foi a descrição detalhada do descaso com que ela teria sido tratada na Deam.

O que uma mulher deve fazer em caso de abuso sexual

Ela teria sido desestimulada a registrar o caso, ouvindo frases como “Tu sabe que vai fazer a ocorrência porque tu quer, né? Não podemos fazer nada para te ajudar” e “mas tu não foi de fato estuprada, não é?”, em referência ao fato de não ter havido penetração. Além disso, a jovem reclamou da ausência de privacidade no atendimento.

— Eu faço parte de grupos feministas e sou engajada na causa. Mas, um dia antes de isso acontecer comigo, no Dia da Mulher, eu mesma não sabia que havia tanto descaso justamente onde deveríamos nos sentir mais protegidas. Fiquei chocada — resumiu a universitária.

 

Crédito: http://diariogaucho.clicrbs.com.br/rs/policia/noticia/2015/03/sindicancia-vai-apurar-descaso-com-vitima-de-estupro-em-delegacia-de-porto-alegre-4722059.html

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat