• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Seleção vence jogo violento e estraga festa estoniana

Digiqole ad

Sem mostrar um grande futebol, a Seleção Brasileira teve trabalho para vencer a Estônia por 1 a 0, nesta quarta-feira, em amistoso disputado na Le Coq Arena, em Tallinn, capital do país báltico. Luís Fabiano marcou o gol da vitória no final do primeiro tempo.

A partida, que comemorou o centenário da federação estoniana de futebol, teve festa apenas antes do jogo. Assim que a bola rolou, os europeus disputaram a sua “final de Copa do Mundo. O Brasil sentiu o cansaço do início da temporada e se mostrou nervoso principalmente nos 45 minutos iniciais.

De amistosa a partida não teve nada. Reclamações, empurrões, desentendimentos, entradas desleais. Com e sem a bola. O Brasil aceitou as provocações do adversário e demorou para focar apenas o jogo.

No intervalo, Kaká já culpava a falta de ritmo dos jogadores pelo desempenho abaixo do esperado. Ele, por exemplo, começou a treinar pelo Real Madrid há 11 dias e no domingo disputou amistoso nos Estados Unidos com a equipe espanhola.

Com a vitória, a equipe de Dunga confirma o desempenho impressionante na temporada. Foram 11 jogos, com dez vitórias e um empate. A Seleção tem agora um pouco menos de um mês para se preparar para o clássico contra a Argentina, dia 5 de setembro, em Rosário, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo.

Mesmo sem brilhar, o Brasil teve o domínio do primeiro tempo. Com a bola nos pés, tocou com paciência, mas errou sempre o último passe. Chutou a gol pela primeira vez aos 12min com Kaká. A Estônia já havia chegado à meta brasileira com finalização de Puri.

O país europeu, 112° colocado no ranking da Fifa, continuou levando perigo quando atacava. Vassiljev teve duas oportunidades de marcar, mas parou no goleiro seguro Júlio César em ambas.

Enquanto isso, o Brasil reclamava. Kaká com o juiz. Luís Fabiano com André Santos. Robinho com o goleiro Pareiko. Para piorar, aos 35min, Kléberson sofreu lesão no ombro e deixou o campo ao som de uma ¿marcha fúnebre¿ cantada pela torcida adversária. Elano entrou em seu lugar.

A Seleção chegou ao gol aos 42min em um lance de oportunismo de Luís Fabiano. A zaga estoniana tentou sair jogando e carimbou Kaká. A bola sobrou nos pés do atacante, que chutou com calma para definir a vitória parcial.

Dunga não mexeu no time no vestiário. Mas a conversa com o treinador deixou os brasileiros mais ligados. Os nervos se acalmaram e a Seleção criou mais. Felipe Melo perdeu boa chance logo no terceiro minuto.

Aí, como havia prometido, Dunga começou a fazer testes. Entre os jogadores que ganharam chances, estava Diego Tardelli, que fez a sua estréia com a camisa da Seleção.

O Brasil continuou com o domínio do jogo, mas nos minutos finais a Estônia esboçou uma pressão e deu um susto aos 45min, quando Voskoboinikov saiu na cara de Júlio César mas foi travado por Miranda. A partida continuou nervosa, com faltas violentas, empurrões e até a expulsão do estoniano Kruglov.

FICHA TÉCNICA

Estônia 0 x 1 Brasil

Gol
< Brasil: Luís Fabiano, aos 42min do primeiro tempo Ponto Forte da Estônia
– Não deu espaços e evitou a goleada

Ponto Forte do Brasil
– Conseguiu manter a posse de bola e não foi ameaçado

Ponto Fraco da Estônia
– Atacou pouco e não mostrou pontaria nas conclusões

Ponto Fraco do Brasil
– Não teve criatividade e não transformou a posse de bola em lances perigoso

Personagem do jogo
Luís Fabiano, autor do gol brasileiro

Polêmica
Nilmar teria sofrido pênalti nos acréscimos do segundo tempo

Esquema Tático do Estônia
4-4-2
Pareiko, Jääger, Piiroja, Klavan e Bärengrub; Puri (Ats Purje), Dmitrijev (Martin Vunk), Vassiljev e Lindpere (Dmitri Kruglov); Kink (Kristen Viikmae) e Zenjov (Voskoboinikov). Técnico: Tarmo Ruutli

Esquema Tático do Brasil
4-4-2
Júlio César, Maicon (Daniel Alves), Lúcio (Miranda), Luisão e André Santos; Gilberto Silva, Felipe Melo, Kléberson (Elano) e Kaká (Julio Baptista); Robinho (Diego Tardelli) e Luís Fabiano (Nilmar). Técnico: Dunga Cartões Amarelos
Estônia: Sergei Pareiko e Aleksandr Dmitrijev
Brasil Felipe Melo, Nilmar, Daniel Alves, Luisão e Lúcio

Cartão Vermelho
Estônia: Dmitri Kruglov

Árbitro
Martin Ingvarsson (SUE)

Local
Le Coq Arena, em Tallinn (EST)

 

Crédito: Terra

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat