• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Santo Ângelo registra mais 27 casos de dengue

 Santo Ângelo registra mais 27 casos de dengue
Digiqole ad

Santo Ângelo, nas Missões, confirmou mais 27 casos de dengue autóctone – quando a transmissão do vírus ocorre dentro da cidade. O total de ocorrências no município subiu para 34, com só três notificações de dengue importada. No fim de março, uma mulher de 41 anos morreu na cidade. Ela se tornou a primeira vítima fatal da doença da história do Rio Grande do Sul. Uma segunda morte suspeita também é investigada em Santo Ângelo.

A Secretaria Estadual da Saúde (SES) admite que a situação atual pode ser caracterizada como de surto, o que, em termos epidemiológicos, significa a existência de casos transmissíveis em uma área restrita ou limitada. Em Santo Ângelo, essa zona até o momento está centralizada no bairro Pippi, especialmente nas regiões conhecidas como José de Alcebíades, Piratini, Nova e Aguiar.

O quadro é diferente de quando ocorre epidemia, quando os casos se reproduzem além de limites determinados, de acordo com o secretário João Gabbardo. Na região Noroeste, também há surto de dengue em Caibaté e Panambi, que somados já tiveram 116 casos de dengue autóctone.

Até terça-feira, sem incluir os 27 casos de Santo Ângelo e mais nove em Porto Alegre (que já soma 30), o RS tinha 237 casos da doença, sendo 171 deles autóctones. O aumento nos registros levou a SES, em parceria com o municípios, a reforçar as ações de combate ao mosquito transmissor da doença, o Aedes aegypti. Os trabalhos tiveram início ainda em março.

Principais recomendações para os moradores:
– Tampar caixas d’água, tonéis e latões,
– Guardar garrafas vazias viradas para baixo,
– Guardar pneus sob abrigos,
– Não acumular água nos pratos de vasos de plantas e enchê-los com areia,
– Manter desentupidos ralos, canos, calhas, toldos e marquises,
– Manter lixeiras fechadas,
– Manter piscinas tratadas o ano inteiro.

Os principais sintomas da dengue: 
Febre durante cerca de sete dias com início abrupto, dor de cabeça frontal severa, dores nas articulações, músculos e atrás dos olhos (retro-orbital). Nesses casos, a pessoa não deve se automedicar, o que pode agravar a doença. Medicamentos com ácido acetilsalicílico, por exemplo, não devem ser utilizados, pelo fato de elevarem os riscos de sangramento. Em qualquer caso de suspeita, a orientação é para a pessoa procurar atendimento médico na unidade de saúde mais próxima

 

Crédito: http://correiodopovo.com.br/Noticias/554168/Santo-Angelo-registra-mais-27-casos-de-dengue

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat