• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

San Antonio faz 71 pontos no 1º tempo para bater Miami e liderar final da NBA

 San Antonio faz 71 pontos no 1º tempo para bater Miami e liderar final da NBA
Digiqole ad

Foi um tremendo choque térmico. Empurrado pelo calor da sua ardente torcida que lotou a American Airlines Arena na noite desta terça-feira, em Miami, o Miami Heat não contava com a frieza do San Antonio Spurs, que despejou um balde de água fria em LeBron James, no público de quase 20.000 pessoas e em todos que acreditavam em um triunfo dos donos da casa. Fatal no primeiro tempo, quando teve um aproveitamento ótimo dos seus arremessos e fez incríveis 71 pontos, o time do Texas bateu o Heat por 111 a 92 para abrir 2 a 1 na série em melhor de sete paridas das finais da temporada 2013/2014 da NBA.

As duas equipes voltam a se enfrentar nesta quinta-feira, às 22h (de Brasília), novamente em Miami. Caso vença mais uma vez, os Spurs vão poder ser campeões no próximo sábado, em San Antonio. Ao atual bicampeão da liga americana cabe vencer para forçar o jogo 6, quando a série voltaria para a cidade mais famosa da Flórida.

Um time valorizado por seu jogo coletivo, o San Antonio teve como cestinha o ala Kawhi Leonard, com 29 pontos. Porém, outros quatro jogadores alcançaram os dois dígitos de pontuação: Tim Duncan (14 pontos), Tony Parker (15), Danny Green (15) e Manu Ginobili (11). O pivô brasileiro Tiago Splitter, que começou no banco pela primeira vez nestas finais, atuou por quase 16 minutos e fechou o jogo com seis pontos e quatro rebotes. Pelo lado do Heat, LeBron James, que tanto brilhou no jogo 2, não conseguiu desequilibrar dessa vez. Ele fez 22 pontos, mesma pontuação de Dwyane Wade.

O JOGO
Após uma festa linda da torcida que lotou a American Airlines Arena, logo no primeiro ataque da partida, Tim Duncan abriu o placar e deu uma amostra de que os Spurs fariam de tudo para recuperar o mando de quadra quebrado no jogo anterior. A vitória passaria por um aproveitamento incrível. Na sequência Chris Bosh respondeu e igualou o marcador, mas iria demorar bastante para isso acontecer novo. As ações eram todas comandadas pelo time visitante. Quando mais a empolgante torcida do Heat gritava pedindo uma boa defesa, o San Antonio encaixa bons contra-ataques, a grande maioria completada pelo inspirado ala Kawhi Leonard, que acertou todos os seus primeiros arremessos e foi o primeiro em quadra a alcançar os dois dígitos de pontuação. Ele tinha dez pontos quando ocorreu o primeiro tempo técnico e o Spurs venciam por 18 a 10. Como o Miami não rendia, o técnico Erick Spoelstra promoveu as entradas do veterano Ray Allen e do tatuado Chris Andersen. Mas Leonard estava endiabrado e logo fez uma bonita cesta de três pontos.

Na defesa, o time do treinador Gregg Popovich, que fez uma mudança no time titular, escalando o ala-pivô francês Boris Diaw no lugar do pivô brasileiro Tiago Splitter, conseguia defender bem e praticamente anulava Dwyane Wade. LeBron aos poucos ia se soltando e já tinha 14 pontos, mas não conseguia mudar o panorama do espetáculo. Mesmo assim, a vantagem dos texanos ainda era de sete pontos (27 a 20), faltando pouco mais de três minutos para o fim do primeiro quarto. Na reta final do período, Splitter entrou com bastante vontade e fez quatro pontos nos dois ataques em que foi municiado. O argentino Manu Ginobili também contribuiu e Leonard, sempre ele, fez mais uma de três pontos, pouco antes de o hermano também acertar, no estourar no cronômetro, uma cesta da linha dos três e decretar um placar totalmente inesperado no fim dos 12 primeiros minutos: um monstruoso 41 a 25 para os Spurs.

Tirar uma vantagem teoricamente alta em uma série tão equilibrada era a tarefa do Miami no segundo quarto. Cabia ao time partir para cima, cometer menos erros e chutar de longe. Foi assim que o baixinho armador Norris Cole fez logo no primeiro ataque, acertando boa bola de três. Só que era incrível o aproveitamento do San Antonio nos arremessos: nada menos do que 88,9% (16 em 18). Desta forma, ficou coerente que o campeão da Conferência Oeste tivesse 20 pontos (48 a 28) em pouco mais de dois minutos do segundo período. Não existe combinação mais infalível do que um alto aproveitamento e uma defesa competente no basquete. Curiosamente, o astro LeBron James descansava alguns minutos banco, enquanto a surra acontecia. Era preciso que ele voltasse para a quadra. Entretanto, o San Antonio estava irresistível. Ele limitava a ação de James e continuava deixando o público incrédulo cada vez mais com a aula que era dada ao mundo de como se deve arremessar bolas com qualidade em um jogo de basquete. Das 21 primeiras chutadas pelos Spurs, 19 caíram (90,5%), contra 12 em 23 (52,2%) do Miami Heat. Os Spurs sabiam que dificilmente seria possível manter tal maestria.

Quando as bolas começaram a bater no aro e não cair, fazendo o aproveitamento baixar pra casa dos 80%, os donos da casa cresceram no jogo e, com duas bolas seguidas de três, ambas de Rashard Lewis, a vantagem que chegou a ser de 24 pontos, caiu para 18 (58 a 40), faltando 5min02s, tempo que precedeu uma parada técnica. Lewis, novamente de fora, balançou a massa que lotava a American Airlines Arena. Embalado pelo ala e por um toco sensacional de Andersen em Ginobili, o Miami ganhou gás para tentar reagir. Entretanto, eles sabiam que era uma tarefa ingrata. E, depois de algumas idas e vindas no placar, o Heat errou bolas importantes, ao contrário dos visitantes. Assim, o primeiro tempo acabou com uma incrível vantagem de 21 pontos a favor dos Spurs (71 a 50).

O início de segundo tempo não poderia ter sido melhor para o Heat. Foram seis pontos tirados em menos de um minuto, com Wade e Bosh. E o maior empenho dos mandantes, aliado ao fato de o San Antonio não repetir o aproveitamento nos arremessos de outrora fez o Miami acreditar mais no seu taco, fazendo assim uma defesa mais agressiva e passando a explorar melhor os seus ataques. Era tudo que a torcida local precisava para não se calar mais e gritar bastante na arena completamente tomada por quase 20.000 pessoas. A vantagem dos Spurs estava caindo pouco a pouco. Eram 13 pontos (77 a 64), faltando seis minutos para o fim do terceiro período. E os gritos de “defesa” do público surtiram ainda mais efeito. A cada bola que não caía atrás, o time da Flórida ia para cima e encestava. Só assim para se aproximar no marcador e fazer, após bela infiltração de Cole, com que o placar apontasse uma diferença de oito pontos (82 a 74), a mais baixa desde o primeiro quarto. Mas Boris Diaw saltou com estilo para fazer a última cesta do terceiro período e levar o jogo para o quarto final com o San Antonio liderando por 86 a 75. Para não voltar a ficar atrás na briga pelo título de campeão da NBA, o Heat precisaria tirar 11 pontos nos 12 minutos finais.

O quarto decisivo teve o seus primeiros calcados em defesas bem postadas e desperdícios de ataques dos dois lados. O placar pouco se movimentou nos primeiros três minutos. E o momento de maior empolgação aconteceu quando o veterano Ray Allen acertou de três pontos e o marcador apontou 90 a 80 para os visitantes. Só que depois dessa bola, a torcida da casa viu o seu time ficar minutos preciosos de balançar a redinha dos texanos. Enquanto isso, Parker, Leonard e Diaw não desperdiçaram as oportunidades que tiveram. E, nesta toada, os Spurs alcançaram a marca centenária, com Ginobili acertando dois lances livres. A partir de então, bastou ao San Antonio administrar a vantagem para abrir 2 a 1 na série final da NBA em melhor de sete partidas. Na quinta-feira, no mesmo local, tem mais.

PARCIAIS
1º quarto: Miami Heat 25 x 41 San Antonio Spurs
2º quarto: Miami Heat 25 x 30 San Antonio Spurs (50 x 71)
3º quarto: Miami Heat 25 x 15 San Antonio Spurs (75 x 86)
4º quarto: Miami Heat 17 x 25 San Antonio Spurs (92 x 111)

OS JOGOS DA SÉRIE
Jogo 1: San Antonio Spurs110 x 95 Miami Heat, em San Antonio
Jogo 2: San Antonio Spurs 96 x 98 Miami Heat, em San Antonio
Jogo 3: 10/06 – Miami Heat 92 x 117 San Antonio Spurs, em Miami
Jogo 4: 12/06 – Miami Heat x San Antonio Spurs, em Miami
Jogo 5: 15/06 – San Antonio Spurs x Miami Heat , em San Antonio
Jogo 6: 17/06 – Miami Heat x San Antonio Spurs, em Miami*
Jogo 7: 20/06 – San Antonio Spurs x Miami Heat, em San Antonio*
*Se necessário

 

Crédito: Globo

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat