• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.7828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

RS contará com R$ 22,2 mi para reduzir filas em cirurgias de ortopedia

Digiqole ad

Para reduzir o tempo de espera nas filas do Sistema Único de Saúde (SUS) e ampliar o número de cirurgias de ortopedia, o estado do Rio Grande do Sul contará com investimento no valor de R$ 22,2 milhões, 261% a mais que em 2011, quando foram liberados R$ 6,1 milhões. A estratégia faz parte da Política Nacional de acesso aos Procedimentos Cirúrgicos Eletivos. O recurso liberado pelo Ministério da Saúde busca ampliar o acesso aos procedimentos de cirurgia de ortopedia em todo o país. Estima-se realizar em todo o país, 302,3 mil cirurgias do tipo até o fim do ano.

Vale ressaltar que as cirurgias ortopédicas envolvem a necessidade de arsenal tecnológico e logístico para sua realização, além da ampliação de recursos humanos, com mais funcionários alocados nos centros cirúrgicos e nas enfermarias. Neste caso, a medida busca evitar prejuízos aos pacientes com cirurgias já agendadas. Após se submeter à cirurgia eletiva de ortopedia, o paciente, quando necessitar de cuidados especiais, pode ser acompanhado por equipe de Atenção Domiciliar, do programa Melhor em Casa, do Ministério da Saúde.

Do total do recurso de 2012 (R$ 22,2 milhões) para realização das cirurgias eletivas no Rio Grande do Sul, R$ 11,1 milhões será especificamente para o tratamento de varizes, cirurgias ortopédicas, atendimento nas áreas de urologia, oftalmologia e otorrinolaringologia, incluindo retirada de amígdalas. Outros R$ 11,1 milhões atenderão as demandas apresentadas pelos gestores estaduais, conforme a necessidade do estado.

Estima-se que neste ano, sejam realizadas 20,7 mil cirurgias no Rio Grande do Sul. Até junho já foram feitas 2.320 intervenções através do SUS. Em 2011 este número foi de 21.362, 97% a mais que em 2010, ano que registrou-se 10.828 cirurgias.

LOCOMOÇÃO – O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, assina portaria nesta sexta-feira que repassa aos estados e municípios R$ 24,5 milhões para manutenção e adaptação de Órteses Próteses e Meios Auxiliares de Locomoção (OPM). Rio Grande do Sul deve receber R$ 1,7 milhão. O estado tem 257.358 pessoas com algum tipo de deficiência, o que representa 2,41% da população. O fornecimento desses equipamentos faz parte do Sistema Único de Saúde. O objetivo da medida é reforçar as ações do Plano Viver Sem Limite e a Rede de Cuidados à Pessoa com Deficiência.

CONTRAPARTIDA – Além do valor de R$ 22,2 milhões, o Estado do Rio Grande do Sul receberá a mais R$ 10,1 milhões, 125% a mais que em 2011, quando foram liberados R$ 4,4 milhão para a realização de cirurgias eletivas de catarata. Para reforçar o acesso ao procedimento, do total de recursos, R$ 170 mil são destinados aos municípios com 10% ou mais de sua população em situação de extrema pobreza.

INVESTIMENTO – O Ministério da Saúde liberou R$ 650 milhões aos estados e municípios brasileiros para a realização das cirurgias eletivas, hoje divididas em 713 procedimentos cirúrgicos. O investimento representa um crescimento de 86% se comparado com o valor destinado em 2011, que foi de R$ 350 milhões em todo o país.
Os estados brasileiros e o Distrito Federal receberão os recursos, em parcela única, para o período de um ano, e serão aplicados nas especialidades de maior demanda e naquelas escolhidas pelos gestores locais, conforme a realidade de sua região.

 

Crédito: Agência Saúde

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat