• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.7828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Quadrilha que torturava vítimas com choque elétrico em roubos de veículos é presa no RS

 Quadrilha que torturava vítimas com choque elétrico em roubos de veículos é presa no RS
Digiqole ad

Após cinco meses de investigações, a Polícia Civil do Rio Grande do Sul desarticulou, na manhã desta sexta-feira, uma quadrilha de ladrões de veículos que torturava as vítimas com choques elétricos e mantinha um cemitério de carros em São Leopoldo, bairro Morro do Paula, no Vale do Sinos.

Ao todo, 70 homens e três mulheres estão envolvidos em 15 grupos diferentes que integravam uma rede, que mantinha um extenso comércio ilegal em Porto Alegre, na Região Metropolitana e em algumas cidades do Interior.

— São criminosos que efetuavam roubos à mão armada, aterrorizando os proprietários. Alguns são extremamente violentos e torturam as vítimas com choques elétricos. Eles têm histórico de troca de tiros com policiais — relata o delegado Mario Souza, que comanda a Operação Predador.

Na garagem da casa de um suspeito detido no bairro São Miguel, em São Leopoldo, a polícia encontrou mais de 20 macacos hidráulicos. O cemitério de veículos, na mesma cidade, é uma vala de oito metros de profundidade. No local, a polícia encontrou carros incendiados.

De acordo com o delegado, quando os bandidos não tinham sucesso no roubo — matavam ou feriam as vítimas —, os veículos eram descartados no cemitério clandestino em São Leopoldo. Ao todo, a Justiça expediu 144 mandados, entre prisões preventivas e temporárias e busca e apreensão. Em cinco meses, a Polícia Civil identificou mais de 300 carros roubados pelo bando.

A polícia cumpre as ordens em São Leopoldo, Novo Hamburgo, Portão, Sapucaia do Sul, Esteio, Triunfo, Vacaria, Montenegro e na Capital. No decorrer das investigações, 21 suspeitos foram presos por crimes contra o patrimônio. A polícia conseguiu recuperar 22 veículos.

 

Crédito: ClicRBS

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat