• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Projetos polêmicos geram discussão em Porto Alegre

 Projetos polêmicos geram discussão em Porto Alegre
Digiqole ad

Restrição de saleiros nos restaurantes, redução da velocidade dos veículos, multa por atraso no horário de entregas e serviços e até mudança de nome de avenida. Esses são alguns exemplos de propostas polêmicas ou pelo menos curiosas debatidas pelos vereadores na Câmara de Porto Alegre já no início deste ano. Num primeiro momento, até podem parecer desnecessárias, porém, acabam impactando no dia a dia da sociedade.

• Confira a os projetos

Segundo a vereadora Sofia Cavedon, que propôs aos restaurantes não disponibilizarem mais saleiros nas mesas, a função do Legislativo é promover discussões. Porém, reconhece que se surpreendeu com a repercussão da medida. “Infelizmente muitas pessoas não compreenderam a importância de um gesto tão simples. Recebi muitas críticas”, afirma. Em defesa, recorda que a proposta teve apoio de diversas frentes, especialmente de nutricionistas e de profissionais da saúde. “O consumo excessivo de sal desencadeia diversas doenças, especialmente pressão alta, o que impacta no sistema de saúde. Então, tentar restringir o consumo é uma medida preventiva à saúde”, sustenta. Para ela, a polêmica se dá porque gera uma mudança de hábito ou de um costume.

A necessidade de mudança de comportamento também é a causa da polêmica envolvendo o projeto que prevê a redução da velocidade dos veículos em Porto Alegre, de autoria do vereador Marcelo Sgarbossa. No caso desse projeto, que foi reapresentado no início desta legislatura, ele diz que muitas críticas são feitas sem haver o debate e a compreensão dos benefícios.

No final de fevereiro, foi a vez da vereadora Mônica Leal reacender um debate na Câmara de Vereadores. Ela propôs a revogação do nome da avenida da Legalidade e Democracia, retornando à denominação anterior, que era presidente Castelo Branco. “As pessoas deveriam participar ativamente dos debates na Câmara. Porém, às vezes ficam no discurso vazio. A proposta tem base jurídica e está dentro da nossa competência (neste caso de vereador)”, enfatiza.

De acordo com o vereador Márcio Bins Ely, que teve o projeto que prevê a identificação em Braille dos profissionais de táxis aprovado e sancionado, a sua iniciativa não buscou ser polêmica, mas sim atender a uma necessidade, mesmo que seja de um grupo definido.

Discussões ampliadas

Na Câmara de Vereadores de Porto Alegre, há novas polêmicas à vista. Apenas nos primeiros dois meses deste ano, foram protocoladas iniciativas que prometem amplas discussões na sociedade e no Legislativo municipal. Uma das propostas que deverá suscitar intenso debate é o projeto de lei do vereador Alberto Kopittke que prevê a obrigatoriedade de bares e restaurantes de comercializarem cerveja sem álcool.

Outra medida também foi sugerida pelo vereador Dr. Raul Fraga que apresentou uma proposição que prevê a instalação de um posto de saúde 24 horas por região do Orçamento Participativo em Porto Alegre. Já o vereador Rodrigo Maroni protocolou uma série de propostas vinculadas aos animais, como a que prevê instalação obrigatória de circuito interno de filmagem em pet shops.

Foto: Samuel Maciel

 

Crédito: http://correiodopovo.com.br/Noticias/Geral/2016/03/581223/Projetos-polemicos-geram-discussao-em-Porto-Alegre-

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat