• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Policial: Operação Facetas da Noite reuniu BM e PC

Digiqole ad

A operação policial desencadeada na madrugada do último domingo, dia 11 de setembro e denominada “Facetas da Noite”, teve a participação da Brigada Militar e Polícia Civil no combate ao tráfico e associação ao tráfico de drogas ilícitas na rede de estabelecimentos noturnos (boates, clubes e similares) de Vacaria.

Foram conduzidos cinco suspeitos por tráfico de drogas e associação ao tráfico, G.M.M, de 28 anos; J.B.Q, de 19 anos; E.C.S, de 31 anos; M.M.R, de 24 anos e J.C.B, de 43 anos e apreendido mais de 22 gramas de maconha e crack, fracionadas, prontas para a venda.

A operação policial foi deflagrada quando o Serviço de Inteligência Policial e Análise Criminal da Polícia Civil de Vacaria recebeu uma informação de que vinha ocorrendo o abastecimento das casas noturnas por uma “quadrilha” de traficantes de drogas, vindo de encontro com outros dados já obtidos pelo setor de inteligência da Polícia.

Segundo as denúncias estas pessoas estariam traficando drogas, vendendo crack e maconha nas boates, para os freqüentadores e “funcionárias”.

Diante disto, o Serviço de Inteligência da Delegacia de Polícia Regional de Vacaria, onde é titular o delegado de Polícia João Estevam Mazine da Silva, iniciou as operações de inteligência policial, localizando o veículo usado, as pessoas suspeitas e os locais onde estiveram além da boate onde se encontravam os mesmos na madrugada do domingo, dia 11 e ainda obtendo informes que as pessoas suspeitas estavam no local ofertando drogas.

Com isto foi acionada a Brigada Militar, através do comandante do 10º BPM, major Vilmar Araldi, para efetivar a revista nos suspeitos e veículo, fazendo a verificação de denúncia, sendo que de imediato foi providenciada ação policial, pois vem de encontro ao trabalho que também é feito pela Brigada Militar de Vacaria, no combate rígido ao tráfico de drogas, sendo então localizada as drogas e os suspeitos detidos e conduzidos até a Polícia Civil.

Do fato originou-se a ocorrência policial para apurar o tráfico de entorpecentes através de inquérito policial, que, segundo o inspetor de Polícia João Carlos Pinto de Abreu, chefe do Serviço de Inteligência Policial da Polícia Civil de Vacaria, a pena por tráfico de drogas pode chegar a 15 anos de reclusão e pelo fato da associação ao tráfico de drogas somar mais uma pena de até 10 anos de cadeia.

O inspetor Abreu ainda destacou a importância para todo o trabalho policial das informações que vem da comunidade, podendo ser através do disque denúncia, que é o fone 181 ou pessoalmente, fato que ajudou muito, principalmente neste caso, que o Serviço de Inteligência recebeu informações da comunidade praticamente em tempo real.

 

Crédito: Adelar Gonçalves/Rádio Esmeralda e PC de Vacaria

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat