• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Polícia Civil esclarece 71% dos homicídios em seis meses de repressão qualificada

Digiqole ad

Índices de resolução são considerados de primeiro mundo.

Os crimes contra a vida, em especial o homicídio (tentado e consumado), são utilizados mundialmente como o principal indicador de criminalidade.

A questão da violência e sua contrapartida, a segurança cidadã, têm-se convertido em uma das principais preocupações não só no Brasil, mas também nas Américas e no mundo todo, como o evidenciam diversas pesquisas de opinião pública.

Considerando a relevância do enfrentamento desses delitos, a Polícia Civil do Estado do Rio Grande do Sul instituiu força-tarefa nos maiores centros urbanos do Estado (Guaíba, Viamão, Alvorada, Gravataí, São Leopoldo, Novo Hamburgo, Caxias do Sul, Passo Fundo e Pelotas), com o objetivo de alcançar significativa redução de seus índices e potencializar a elucidação dos fatos.

Com o término da força-tarefa, em setembro de 2012, o trabalho foi mantido nos locais selecionados com a nomeação de novos policiais civis. Cada uma das delegacias de polícia recebeu novos agentes.

Segundo o chefe de Polícia, delegado Ranolfo Vieira Júnior, o escopo da ação é dar uma pronta resposta à sociedade com a elucidação dos crimes ocorridos.

O chefe de Polícia ressalta, ainda, a importância da punição do indivíduo pelo Estado, angariando elementos de autoria e materialidade para a condenação do cidadão infrator, atendendo, assim, à precípua da Polícia Civil: investigação criminal qualificada.

O gráfico abaixo, avaliando o período de 180 dias (1º de junho a 30 de novembro de 2012), demonstra, de forma cristalina, a excelência dos resultados alcançados com o trabalho especializado e focado.

Conforme o delegado Antônio Padilha, diretor da Divisão de Planejamento e Coordenação da Polícia Civil, houve uma melhoria de 308% nas elucidações, comparativamente com o mesmo período do ano anterior.

A concentração de esforços e a atuação especializada na repressão qualificada ao crime de homicídio possibilitam uma resposta imediata àqueles que transgridem as normas de conduta e revelam à sociedade e aos cidadãos de bem a força estatal no enfrentamento da criminalidade, afirma Padilha.

Além do mais, é de conhecimento de todos, que dentro da boa técnica investigativa, o delito que deixa vestígios tem uma possibilidade maior de elucidação quando investigado desde o primeiro instante.

 

Crédito: Assesoria de Imprensa da Polícia Civil

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat