• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.7828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Polícia Civil e Brigada Militar prendem quatro responsáveis por incêndio criminoso

Digiqole ad

A Polícia Civil e a Brigada Militar agiram rápido e identificaram quatro responsáveis pelo incendio criminoso ocorrido por volta das 5 horas desta manhã em um dos pomares da Agricola Fraiburgo, localizado na Estrada da Ramada, interior de Vacaria, que tirou a vida de dois colegas de trabalho.

Era o último dia de trabalho dos setenta e cinco indios que foram contratados pela empresa para trabalhar na colheita da maça em fraiburgo-SC e depois em vacaria-RS.

Os indios vieram do Mato Grosso do Sul, tribos Cayoá e Guarani, e estavam no sul há quase cinquenta dias.

Sábado à noite, após consumirem grande quantidade de cachaça, começaram briga generalizada, com agressoes mutuas. Nove índios foram levados ao Hospital Nossa Senhora da Oliveira, em Vacaria, com lesões leves.

Antes do amanhecer houve mais confusão, e um grupo de índios invadiu o alojamento. Enquanto um ateou fogo, outros tres tentavam impedir com paus e pedras que os demais saíssem do local.

Dois corpos foram encontrados carbonizados.

O Corpo de Bombeiros de Vacaria chegou ao local e conteve o fogo em outras instalações, mas o alojamento ficou todo destruído pelo fogo.

A Brigada Militar conteve os ainda exaltados e acompanhou os trabalhadores-índios, que foram levados a outra unidade da empresa.

A Polícia Civil compareceu com o Departamento de Criminalísticas e iniciou imediatamente
as investigações.

Depois de diversas entevistas e buscas em outros dois alojamentos da outra unidade, foi identificado o índio que ateou fogo e outros dois que participaram do crime. O quarto índio foi localizado escondido em uma lavoura de milho.

Os quatro indivíduos estão sendo autuados neste momento na delegacia de pronto atendimento de Vacaria, pelo delegado carlos Alberto Defaveri (, em plantão no dia de hoje), por duplo homicídio qualificado.

Dois ônibus estão estacionados em frente a DPPA aguardando os depoimentos e todos seguem viagem devolta ao Mato grosso do Sul, com exceção dos quatro índios presos (que vao para o presidio estadual de vacaria) e os dois indios morots.

Nos dos presos: Edmílson Anastácio Ferreira, Laércio Vilhalva, Valdir Gonçalves, Zilmar Barros Vilhalva.

Nome das vítimas: Dilo Valério Sanabrio, 51 anos.
Rosalino Sangiuna, 49 anos.

 

Crédito: Delegacia de Polícia

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat