• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.7828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Polícia Civil de Vacaria no Território da Paz

Digiqole ad

A Polícia Civil de Vacaria, atendendo uma solicitação da direção da Escola Técnica Estadual Bernardina Rodrigues Padilha enviada ao delegado de Polícia Regional, Carlos Alberto Defaveri, compareceu na noite de ontem, terça-feira, dia 6, na sala de aula da turma 211 do Ensino Médio Politécnico para ministrar uma palestra que abordou o tema “Violência e Drogas”.

Durante o evento, a Polícia Civil foi representada pelo comissário de Polícia João Carlos Pinto de Abreu, o qual falou sobre o tema proposto, a pedido da diretora e vice daquele estabelecimento de ensino, professoras Laurena Guerra Damiani e Marjane Duarte Araldi, respectivamente.

Segundo o regente da turma, o professor Flávio Martinho Longui, a turma vem trabalhando na disciplina seminário integrado sobre violência e que o assunto foi estudado durante o ano letivo de 2012 em todas as disciplinas.

Para fazer o encerramento, a referida Escola fez uma semana intensa de trabalhos, com palestras, filmes, confecção de cartazes, slogans e textos informativos sobre violência e drogas.

O comissário Abreu destacou a frase da turma, dito pela aluna Taiane, a qual enfatizou como é extremamente importante o combate e a prevenção ás drogas, dizendo:

“Eu vejo que hoje em dia as coisas andam muito feia nos bairros. O que traz a violência são as drogas. Se acabar com as drogas, diminuiu um pouco a violência”, concluiu a estudante.

Na oportunidade ela recebeu das mãos do comissário um cartaz alertando para a proibição da venda de bebidas alcoólicas para menores, com ênfase para o nº. 181, que é disque denúncia da Secretaria da Segurança Pública (SSP), mecanismo que auxilia os órgãos da segurança pública no combate aos crimes e a violência, funcionando 24 horas por dia, 7 dias por semana.

Perante o público presente no estabelecimento de ensino, que faz parte do projeto “Território da Paz”, o comissário da Polícia Civil destacou que:

“somos seres humanos e muitas vezes não enxergamos o problema de forma completa, por isso é muito importante o trabalho em equipe, contanto com especialistas e membros da comunidade local – chamamos isto de apoio”.

 

Crédito: Adelar Gonçalves/Dep. Jornalismo e Comissário Abreu

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat