• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Polícia Civil esclarece o 14º homicídio em Vacaria.

Digiqole ad

Já está identificado, indiciado e preso o autor do crime da evangélica Elisabete Vargas de Andrade, 37 anos, moradora da Rua Professora Maria Chaves, 206, bairro Municipal, em vacaria.

O corpo de Elisabete foi encontrado pela irmã Francine da Silva Andrade sobre a cama, por volta das 19h30min da última segunda-feira, dia 28, com ferimentos na cabeça.

Da residência, faltou um monitor de microcomputador e um teclado.

As investigações iniciaram ainda na noite da segunda-feira.

Foi solicitada perícia pelo Departamento de Criminalística, e oitivas foram feitas ainda naquela noite.

Na terça-feira intensificaram-se as ações da Seção de Investigações da DP Vacaria, e no final da tarde o delegado Carlos Alberto Defaveri já encaminhou a representação pela Prisão Temporária do suspeito e também Mandados de Busca e Apreensão.

Na quarta-feira, 30, pela parte da manhã a Prisão Temporária foi decretada pela dra. Anelise Boeira Varaschin Mariano da Rocha, da 1ª Vara Criminal, e policiais civis e militares passaram a procurar o indivíduo, que foi localizado pela Brigada Militar quando caminhava por uma rua do bairro Porcínio e levado até a Delegacia de Polícia. Antes do interrogatório outras testemunhas foram ouvidas.

Quase no final da tarde de ontem, encerrou o depoimento de Jonas de Vargas Antunes, 27 anos, trabalhador de tambo de leite e morador do próprio bairro Municipal, que confessou o crime, declarando que agiu sob o efeito de crack, utilizando para o crime um pau de lenha retirado da pilha que havia na garagem da casa da vítima, para golpear duas vezes a cabeça da prima enquanto esta dormia.

Após matar Elisabete, Jonas levou o monitor e o teclado e vendeu junto com um conhecido seu os objetos, recebendo vinte reais pelos objetos e comprando mais quatro pedras de crack.

A morte de Elisabete comoveu a comunidade, pois era tida como pessoa de excelente relação, bem quista por todos, evangélica, tendo centenas de pessoas comparecido aos atos fúnebres, na Capela Santa Rita.

Após o interrogatório e o formal indiciamento por crime de roubo seguido de morte (latrocínio) Jonas de Vargas Antunes, o “Fuié”, foi levado para o Presídio Estadual de Vacaria.

Segundo o delegado titular da DP de Vacaria, o inquérito será concluído dentro do prazo legal de 30 dias, ao fim do qual será representado pela decretação da prisão preventiva do autor do crime, que já tem antecedentes por condutas violentas, de modo que permaneça preso até a sentença final pelo Juiz.
Obs. Boletim elaborado na DP Vacaria, ás 16h33min de quarta-feira, dia 30.

 

Crédito: DP de Vacaria e Foto de Adelar Gonçalves/Rádio Esmeralda FM – 93,1

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat