• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

PIB do RS tem queda de 1,8% no primeiro trimestre

Digiqole ad

O Produto Interno Bruto (PIB) do Rio Grande do Sul teve queda de 1,8% no primeiro trimestre deste ano, segundo dados divulgados na manhã desta segunda-feira pela Fundação de Economia Estatística (FEE). A principal responsável pelo resultado negativo foi a estiagem. A agropecuária teve queda de 27%, considerada a maior redução para o primeiro trimestre desde 2002. Entre os produtos que mais contribuíram para esse desempenho estão o arroz, que registrou -13,5; o fumo, -21,6%; e o milho, – 44,3%.

Neste mesmo período, a indústria cresceu 0,9%, tendo como destaque a construção civil (4,5%) e demais indústrias (8,7%). A queda ficou com a indústria da transformação, com -1,1%. No setor de serviços, todas as atividades apresentaram variação positiva no primeiro trimestre, como comércio (3,2%), administração pública (3,7%), atividades imobiliárias e alugueis (2,6%), transportes (5,0%) e demais serviços (0,4%).

Em relação aos dados do desempenho do País, o Rio Grande do Sul ficou abaixo da média nacional, que foi de 0,8%. Por setores, o Estado ficou acima do resultado do Brasil em indústria, que cresceu 0,9%, enquanto que o nacional foi de 0,1%; e nos serviços, que o RS teve 2,4%, contra 1,6%. Na área da agropecuária, porém, em função da estiagem, o índice do Estado foi de -27% e o do País -8,5%.

O PIB é formado pela soma do Valor Adicionado Bruto (VAB) (agropecuária, indústria e serviços) e dos impostos. Neste período, o VAB ficou em -2,2 e os impostos em 0,7%, resultado na queda de -1,8%. O resultado do PIB trimestral passa a ser um dos novos indicadores divulgados pela FEE.

Segundo o presidente da fundação, Adalmir Marquetti, com este dado será possível acompanhar de maneira mais sistemática o desempenho da economia, inclusive com o detalhamento por área. Ele explicou que com este levantamento é possível ter uma visão mais clara dos segmentos que precisam de maior atenção por parte das políticas de desenvolvimento e estímulo.

 

Crédito: Correio do Povo

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat