• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.7828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

PC de Vacaria concluiu mais um inquérito de assassinato

Digiqole ad

A Polícia Civil, através da Delegacia de Polícia de Vacaria, concluiu no dia de ontem, quarta-feira, dia 26, e remete hoje, quinta-feira, dia 27 à Justiça, o Inquérito Policial que apurou o homicídio do ex-chapeador José Luís Borges da Silva, de 37 anos.

O corpo de José Luís sem a cabeça foi encontrado no dia 29 de março deste ano, às 14h30min, na Rua Felipe Camarão, 296, no bairro Imperial. Foi um dos crimes que mais chocou a comunidade.

No mesmo dia, a cabeça de José Luís foi localizada em um arroio ao lado da Rua Osório Rodrigues da Silva, no final do bairro Municipal quando um adolescente tentava atravessar o referido arroio. Assustado ele chamou um coleguinha que pegando a cabeça do arroio colocou na rua e brincavam com ela.

Desde o momento do encontro do cadáver, a DP de Vacaria adotou como prioridade absoluta a elucidação desse crime.

No dia seguinte ao encontro do cadáver, três pessoas já estavam presas por força de Prisão Temporária decretada pela Justiça local, a requerimento do delegado de Polícia.

A partir da prisão dos indivíduos, 46 depoimentos foram tomados pela Delegacia de Polícia, incluindo seis acareações, buscas e outras diligências.

Segundo a Polícia Civil, não há dúvida de que o autor do crime foi Francisco da Silva, o Chicão, que matou José Luis por volta das 15h30min do domingo, dia 28, utilizando uma faca para cortar a jugular de José Luis.

A cabeça da vítima foi cortada mais tarde, na noite do mesmo domingo, e levada para Moises Sidnei Lemos Bernardo, o Bira, 39 anos, no bairro Municipal.

Quem levou a cabeça foi Douglas Rafael Quevedo Martins, 29 anos, natural de Alegrete – RS.

Tanto Moises como Douglas negaram ter conhecimento de que Chicão mandara a cabeça dentro da mochila, mas os depoimentos do inquérito apontaram várias contradições, que sustentaram o indiciamento também de ambos.

Segundo o que foi apurado no inquérito, a motivação foi o não-pagamento de cinco gramas de crack vendido por Moises ao falecido e a Chicão.

Os três indivíduos foram indiciados por homicídio duplamente qualificado (motivo torpe e sem chance de defesa à vítima), na medida de suas participações, tendo sido representada pela Decretação da Prisão Preventiva do trio, medida que será apreciada pela Justiça ainda no dia de hoje.

O inquérito tramitou na DP de Vacaria e foi presidido pelo delegado de Polícia Carlos Alberto Defaveri.

A foto mostra o momento em que Douglas Rafael Quevedo Martins (que transportou a encomenda macabra numa mochila), mostrava a Polícia Civil onde jogou a cabeça de José Luís, durante a reconstituição do crime que chocou a população de Vacaria.

OBS.: Informações passadas a partir da Seção de Investigações da Delegacia de Polícia de Vacaria.

 

Crédito: Adelar Gonçalves/Rádio Esmeralda FM – 93,1 e DP de Vacaria

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat