• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.7828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Público de 30 mil faz “dueto” com Radiohead em São Paulo

Digiqole ad

Até Thom Yorke, que trocou poucas palavras com o público paulistano, teve que se render aos fãs do Radiohead, que foi principal atração do festival Just a Fest, realizado neste domingo na Chácara do Jóquei, em São Paulo. Em turnê com o álbum In Rainbows (2007), a banda fez sua primeira apresentação no País nesta sexta, no Rio, e agora na capital paulista, onde aconteceu até um “dueto” forçado pela platéia.

Em um show marcado pelo repertório variado entre canções do álbum mais recente e seus antecessores, a banda britânica se deparou com um momento inusitado. Ao finalizar Paranoid Android, canção do CD OK, Computer (1997), a platéia permaneceu entoando o coro que marca o fim da música. Nesta situação, o vocalista Thom Yorke voltou ao microfone e prolongou o verso com a ajuda do backing vocal do público.

Embora as canções de In Rainbows como Bodysnatchers e 15 Step tenham contagiado os fãs, os maiores momentos de emoção ficaram por conta do antigos sucessos como Lucky, Creep e Fake Plastic Trees. Esta última conhecida especialmente no Brasil por ter se consagrado como “música do Carlinhos” ao virar trilha sonora de um comercial de TV que repudiava a discriminação de crianças com Síndrome de Down. Ao fim da canção, era possível ouvir gritos de “Carlinhos” entre a platéia.

O show
Algo raro quando falamos em shows no Brasil, a pontualidade do Radiohead foi britânica. O grupo liderado por Thom Yorke subiu ao palco às 22h abrindo com 15 Step. A banda então relembrou There There, uma das músicas mais conhecidas do álbum Hail to the Thief, lançado em 2003.

Intercalando canções novas e antigas, os britânicos encaixaram hits mais acelerados como Weird Fishes com hits conhecidos como Karma Police e Idioteque.

Além das já tradicionais caretas de Thom Yorke, quem conferiu a apresentação pôde ver a estrutura completa do palco do Radiohead. Com tubos luminosos que iam desde o teto da estrutura até próximo dos integrantes, o grupo deu um efeito visual diferenciado.

A sincronia entre luzes e cores seguiam o ritmo das músicas e davam o tom com efeitos que iam desde ondas oscilantes e cascatas de luz.

Já no telão, que deixou o público na mão logo ao fim da primeira música e só voltou a funcionar na sexta canção do setlist, fazia um mosaico de imagens seguindo os membros da banda. Com alguns ângulos inusitados, era possível acompanhar a movimentação dos integrantes e suas performances fora dos formatos tradicionais.

Bis do bis do bis
Para encerrar, tarefa difícil para os britânicos, o Radiohead foi até o terceiro bis até se despedir do público paulista. Após deixarem o palco pela primeira vez, a banda retornou com Videotape, Paranoid Android, Fake Plastic Trees, Lucky e Reckoner.

Enquanto a deixa serviu para parte do público já deixar o local, Thom Yorke e seu grupo voltou com House of Cards, You and Whose Army e Everything In It¿s Place. Ao deixar o palco, poucos pensaram que o Radiohead iria voltar. Engano. “Adivinhem qual é essa”, anunciou o vocalista antes de cantar Creep, embalada em coro pelos paulista na última atração do Just a Fest.

Confira o setlist de SP:
15 Step
There There
The National Anthem
All I Need
Pyramid Song
Karma Police
Nude
Weird Fishes/Arpeggi
The Gloaming
Talk Show Host
Optimistic
Faust Arp
Jigsaw Falling Into Place
Idioteque
Climbing Up The Walls
Exit Music (For A Film)
Bodysnatchers

Bis 1
Videotape
Paranoid Android
Fake Plastic Trees
Lucky
Reckoner

Bis 2
House of Cards
You and Whose Army
Everything In Its Right Place

Bis 3
Creep

 

Crédito: Terra

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat