• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Pais e mães solteiros tendem a dormir menos – e mal

 Pais e mães solteiros tendem a dormir menos – e mal
Digiqole ad

Uma pesquisa realizada pelo Centro de Estatísticas Médicas dos Estados Unidos revelou que mães e pais solteiros de crianças e jovens com idade até 18 anos têm uma péssima qualidade de sono. Segundo o levantamento, 42,6% deles dormem menos de sete horas por noite, em comparação com 32,7% daqueles que vivem com o cônjuge e 31% dos que não têm filhos. Além disso, eles têm mais dificuldade para adormecer e, quando conseguem, não possuem um sono reparador. Ou seja, acordam com a sensação de não ter descansado.

 

A mulher – ou mãe solteira – é a mais prejudicada. De acordo com o levantamento, 43,5% delas afirmaram dormir menos de sete horas por noite, em comparação com 37,5% dos homens. Mais da metade das mães solteiras afirmaram acordar ao menos quatro vezes por semana com a sensação de não ter descansado durante o sono – 39,7% dos pais solteiros enfrentaram o mesmo problema. Em contrapartida, entre os casais com um filho, são os pais que tendem a dormir menos de sete horas por dia.

O estudo mostrou ainda que os adultos que não têm ou não moram com seus filhos foram aqueles que, curiosamente, mais recorreram aos medicamentos indutores de sono. Do total, 7,9% deles afirmaram utilizar esse tipo de remédio para conseguir dormir com mais facilidade durante a semana em que foram questionados, em comparação com 7,3% dos pais ou mães solitários e 3,9% dos casais com filhos.

Recomenda-se que adultos com idades entre 18 e 64 anos durmam de 7 a 9 horas a cada noite. Dezenas de estudos associam o sono precário ao risco aumentado de desenvolver doenças como depressão, diabetes e problemas cardiovasculares.

 

 

Crédito: http://veja.abril.com.br/noticia/saude/pais-e-maes-solteiros-tendem-a-dormir-menos-e-mal

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat