• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.7828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Nico vence em casa e Hamilton escala pelotão para ser o 3º. Massa capota

 Nico vence em casa e Hamilton escala pelotão para ser o 3º. Massa capota
Digiqole ad

Não teve taça no capacete, mas teve troféu no alto do pódio. Diante da torcida alemã, o piloto da casa Nico Rosberg queria carregar desenhada em seu capacete a taça da Copa do Mundo em homenagem ao tetracampeonato de sua seleção, mas a FIFA proibiu a reprodução da imagem e o piloto da Mercedes teve que improvisar. Sem problemas. Com o capacete nas cores de seu país, e com direito ao jogador Lukas Podolski na torcida, Rosberg venceu o GP da Alemanha de ponta a ponta, coroando uma semana perfeita – antes do triunfo em Hockenheim ele ainda teve tempo de casar e renovar contrato com a escuderia alemã.

Mas apesar da vitória de Nico em casa, quem roubou a cena no circuito de Hockenheim foi seu companheiro de equipe Lewis Hamilton. Depois de bater no treino e ser punido com cinco posições no grid por trocar o câmbio, o britânico fez uma corrida espetacular, saindo da 20ª colocação para cruzar a linha de chegada em terceiro. Ele terminou logo atrás de Valtteri Bottas. Novamente inspirado, o jovem companheiro de Felipe Massa na Williams fez outra prova de gente grande, mostrou frieza para segurar o campeão mundial de 2008 nas voltas finais e chegou ao seu terceiro pódio consecutivo.

Massa capota na largada
Quem não teve motivo nenhum para comemorar, mais uma vez, foi Felipe Massa. Em outro capítulo de um ano recheado de acidentes e de pouca sorte, o brasileiro da Williams capotou logo na primeira curva ao se chocar com Kevin Magnussen, da McLaren. Apesar do susto, Massa passa bem. É a segunda corrida seguida que o paulista sai na primeira volta. No GP da Inglaterra, ele foi tocado por Raikkonen, que havia rodado sozinho.

Sebastian Vettel (RBR) cruzou em quarto lugar. Logo atrás, Fernando Alonso (Ferrari) e Daniel Ricciardo (RBR) protagonizaram o pega mais bonito da corrida por diversas voltas e receberam a bandeira quadriculada praticamente empatados. As Force India de Nico Hulkenberg (7º) e Sergio Pérez (10º) e as McLaren de Jenson Button (8º)e Magnussen (9º) completaram o top 10. Uma das provas mais movimentadas da temporada 2014, o GP da Alemanha teve, além do espetacular acidente de Massa e da reação de Hamilton, diversos pegas emocionantes, curvas sendo divididas por três carros, incêndio na STR de Daniil Kvyat e um problema no carro de Adrian Sutil que deixou a Sauber parada no meio da reta.

Com a quarta vitória na temporada, Rosberg chegou a 190 pontos e aumentou sua vantagem para o vice-líder Hamilton de quatro para 12 pontos. Ricciardo segue em terceiro, com 106. Apesar do abandono, Massa segue em décimo com 30 pontos.

A Fórmula 1 volta já no próximo fim de semana com o GP da Hungria, válido pela 11ª temporada de 2014. A corrida no circuito de Hungaroring está marcada para as 9h (de Brasília) com transmissão ao vivo da TV Globo.

A Corrida
Logo na largada, fim de prova para Massa. O brasileiro se chocou com Kevin Magnussen, da McLaren, ao fazer a primeira curva do circuito de Hockenheim e capotou. Com sua Williams bastante danificada, ele abandonou. Já o jovem dinamarquês, apesar do choque, seguiu na corrida.

Rosberg manteve a ponta, seguido por Bottas. Já Daniel Ricciardo, que largara em quinto, saiu da pista para desviar do acidente de Massa e Magnussen e acabou caindo para 12º. Quem se deu bem foi Vettel e Alonso, que subiram para terceiro e quarto lugares, respectivamente. Começando em 20º, Hamilton ganhou quatro posições na largada e pulou para 16º.

A corrida foi interrompida brevemente para a retirada do carro de Massa. Após a relargada, Nico começou a abrir na ponta. Lá de trás, Hamilton rapidamente engolia o pelotão. Em dez voltas, o britânico já estava colado na RBR de Ricciardo e da Ferrari de Raikkonen. Os três dividiram uma curva, com direito a toque entre o finlandês, que acabou com um pedaço da asa quebrada, e o britânico, que ganhou as duas posições na manobra.

“Sanduíche” finlandês
Em seguida, alguns pilotos começaram a fazer suas primeiras visitas aos boxes. Rosberg fez seu pit e retornou na liderança. Com uma estratégia diferente, Hamilton retardou sua parada e já aparecia na segunda posição. Bottas era o terceiro. Logo atrás, Vettel, Alonso e Raikkonen – único dos três que não havia parado – se engalfinhavam, com direito a sanduíche do finlandês. No meio do grid, Kvyat se chocou com Pérez e rodou.

Com pneus mais novos, Bottas facilmente deixou Hamilton para trás e assumiu a segunda posição. Pelo rádio, a Mercedes falava para seu piloto não se preocupar e manter a estratégia de corrida combinada.

Hamilton toca em Button
O britânico, enfim, fez seu pitstop na volta 27 e retornou à pista na oitava posição. Dois giros depois, o britânico deixou Ricciardo para trás e subiu para sétimo. Ao tentar superar Button, porém, precipitou-se, tocou na McLaren e perdeu parte da asa dianteira. Mesmo com o carro danificado, Lewis seguiu escalando o pelotão. Passou o compatriota e, na sequência, desbancou Hulkenberg para assumir a quinta posição.

Após a segunda rodada de pit stops, a classificação era a seguinte: Nico Rosberg liderava a prova com mais de 10s de vantagem sobre Bottas. Em terceiro aparecia Alonso, seguido por Vettel. Sensação da prova, Hamilton fechava o top 5, mesmo com duas paradas nos boxes.

STR pega fogo
Na 46ª volta, outro susto, um vazamento de óleo provocou um incêndio na STR de Daniil Kvyat. As labaredas tomaram rapidamente o carro e o jovem russo teve que sair correndo do cockpit. Apesar do incidente, a corrida não precisou ser paralisada, já que Kvyat parou em uma área de escape.

Vettel fez sua terceira parada nos boxes, fazendo Hamilton subir para a quarta colocação. Pouco depois, o britânico superou Alonso e subiu para terceiro, atrás apenas de Rosberg e Bottas.

Sauber fica parada no meio da pista
Na volta 50, Adrian Sutil rodou na entrada da reta principal. “Tem alguma coisa errada com o carro”. A Sauber do alemão ficou parada no meio da pista. Lewis correu para os boxes para mais um pitstop na esperança da entrada de um safety car. Mas os fiscais conseguiram retirar a Sauber de Sutil sem a necessidade da entrada do carro de segurança.

Apesar da aposta frustrada, Hamilton ainda aparecia em quarto, a dez segundos do terceiro colocado, Alonso. Sem a entrada do Safety Car, Rosberg continuava liderando com tranquilidade, com quase 20 segundos de vantagem para Bottas.

Com pneus muito desgastados, Alonso precisou fazer sua terceira parada nos boxes, perdendo as posições para Hamilton e Vettel, caindo para quinto. Depois, ainda foi surpreendido por Ricciardo, indo para sexto. Os dois passaram então a protagonizar uma bela disputa pela quinta posição, com o espanhol levando a melhor.

Mais na frente, outra briga roubava a cena: Hamilton tentava dar o bote em Bottas para assumir a segunda posição. Mas o finlandês mostrou uma maturidade impressionante para um piloto de 24 anos, segurando o britânico até a bandeirada. Rosberg passou pela linha de chegada 20 segundos antes, para uma vitória tranquila diante da torcida alemã. Vettel completou em quarto, seguido por Alonso e Ricciardo e cruzaram a linha quase empatados.

RESULTADO FINAL
1) Nico Rosberg (ALE/Mercedes), 67 voltas em 1h33m42s914
2) Valtteri Bottas (FIN/Williams-Mercedes) + 20s789
3) Lewis Hamilton (ING/Mercedes) + 22s530
4) Sebastian Vettel (ALE/Red Bull-Renault) + 44s014
5) Fernando Alonso (ESP/Ferrari) + 52s467
6) Daniel Ricciardo (AUS/RBR-Renault) + 52s549
7) Nico Hulkenberg (ALE/Force India-Mercedes) + 1m04s178
8) Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes) + 1m24s711
9) Kevin Magnussen (DIN/McLaren-Mercedes) – 1 volta
10) Sergio Pérez (MEX/Force India-Mercedes) – 1 volta
11) Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari) – 1 volta
12) Pastor Maldonado (VEN/Lotus-Renault) – 1 volta
13) Jean-Eric Vergne (FRA/STR-Renault) – 1 volta
14) Esteban Gutiérrez (MEX/Sauber-Ferrari) – 1 volta
15) Jules Bianchi (FRA/Marussia-Ferrari) – 1 volta
16) Kamui Kobayashi (JAP/Caterham-Renault) – 2 voltas
17) Max Chilton (ING/Marussia-Ferrari) – 2 voltas
18) Marcus Ericsson (SUE/Caterham-Renault) – 2 voltas

Abandonaram:
Adrian Sutil (ALE/Sauber-Ferrari) 47 voltas
Daniil Kvyat (RUS/STR-Renault) 44 voltas
Romain Grosjean (FRA/Lotus-Renault) 26 voltas
Felipe Massa (BRA/Williams-Mercedes) 0 voltas

 

Crédito: Globo

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat