• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Nico vacila, Hamilton vence na Itália, e Massa alcança primeiro pódio do ano

 Nico vacila, Hamilton vence na Itália, e Massa alcança primeiro pódio do ano
Digiqole ad

Que dia para Felipe Massa. Pouco depois de ser confirmado pela Williams na próxima temporada, o brasileiro deixou a má sorte para trás, fez uma bela e consistente exibição em Monza e chegou em terceiro no GP da Itália deste domingo – atrás apenas das quase imbatíveis Mercedes, do vencedor Lewis Hamilton e do segundo colocado, Nico Rosberg. Foi o primeiro pódio de Massa no ano, o primeiro também em sua nova equipe, e o 37º na carreira. Com isso, ele quebrou um jejum que já durava um ano e quatro meses, desde o GP da Espanha, em maio de 2013. E justamente em um local especial, na casa da Ferrari, equipe que defendeu durante oito anos.

Massa aplaudido, Rosberg vaiado
Não surpreendentemente, no pódio, o piloto paulista recebeu o carinho dos “tifosi” – como são conhecidos os apaixonados torcedores da Ferrari – que o aplaudiram efusivamente. Tratamento diferente teve Rosberg. Com a imagem arranhada depois do toque em Hamilton na etapa anterior, na Bélgica, o alemão levou uma sonora vaia na cerimônia de premiação.
– Estou muito feliz pelo primeiro pódio na temporada. Obrigado a todos os meus fãs, vocês são os melhores – celebrou o brasileiro na saída da pista.

A vitória de Hamilton veio a partir de um tremendo vacilo de Rosberg. Partindo da pole, o inglês havia largado mal, sendo superado por Nico, Massa e Kevin Magnussen, da McLaren. Mas o campeão de 2008 reagiu rápido, ultrapassou o brasileiro e o dinamarquês logo nas primeiras voltas e subiu para segundo. Depois, se beneficiou de um erro grosseiro parceiro para recuperar a primeira colocação – Nico passou direto em uma das chicane de Monza, na 29 das 53 voltas da prova e entregou a vitória no colo do companheiro. Com o sexto triunfo no ano, Hamilton chegou a 28 na carreira, ultrapassando o tricampeão Jackie Stewart e se isolando como o sétimo maior vencedor da história da Fórmula 1.

Apesar do revés para Hamilton, Rosberg segue firme na liderança do Mundial com 238 pontos. No entanto, viu o parceiro chegar aos 216 e reduzir a diferença de 29 para 22 pontos na briga pelo título. Massa chegou aos 55 pontos e continua na nona colocação no Mundial de Pilotos. Confira a classificação completa. Restam seis etapas para o fim da temporada. Depois da corrida na Itália, a Fórmula 1 encerra a chamada “temporada europeia” e embarca para a Ásia. O próximo desafio é daqui a duas semanas, dia 21 de setembro, em Cingapura.

O GP da Itália deste domingo, válido pela 13ª etapa de 2014, teve também como destaque Valtteri Bottas e Daniel Ricciardo, as duas revelações da temporada. O companheiro de Massa largou mal, caindo de terceiro para décimo. Mas reagiu e, com uma frieza finlandesa, fez uma ultrapassagem atrás da outra para chegar em quarto. Já o australiano estava apático no fim de semana, sendo superado sucessivamente por Sebastian Vettel. Mas o vencedor das duas provas anteriores acordou durante a corrida, deixou diversos rivais para trás, para no fim alcançar e superar o parceiro tetracampeão, fechando o top 5.

A grande decepção, por sua vez, foi justamente a equipe da casa, a Ferrari. Discreto, Kimi Raikkonen foi apenas o nono, enquanto Fernando Alonso abandonou oblemas no sistema de recuperação de energia do F14t. O espanhol havia pontuado em todas as etapas do ano e não deixava uma corrida há 29 etapas, desde o GP da Malásia, em março de 2013. Sergio Pérez, da Force India (7º), Jenson Button, da McLaren (8º) e Magnussen (10º) completaram a zona de pontuação. O dinamarquês cruzou a linha de chegada em sétimo, mas caiu para décimo porque teve cinco segundos acrescidos em seu tempo total em razão de uma penalização por um incidente com Bottas na corrida.

Hamilton e Bottas largam mal
Depois de tanto batalhar pela pole, Hamilton viu sua liderança durar poucos metros. Largando do lado sujo da pista, o inglês foi logo superado pelo companheiro Rosberg e viu também Magnussen, que começou em quinto, pular para segundo, e Massa, que partiu em quarto, assumir a terceira posição. Quem também largou muito mal foi Bottas. O finlandês despencou da terceira para a décima posição.

No começo da prova, Hamilton ouvia da equipe pelo rádio para mudar o mapeamento do motor em razão de um pequeno problema, enquanto tinha dificuldades para pressionar Massa e Magnussen. Mais a frente, na quinta volta, o brasileiro da Williams dava o bote no dinamarquês e assumia a segunda posição. O britânico aproveitou e foi no embalo, subindo para terceiro. Nesse momento, Vettel completava o top 5, seguido por Button, Alonso, Pérez, Raikkonen e Bottas. Na passagem seguinte, o primeiro abandono: Chilton entrou muito rápido na curva Roggia, atingiu uma das zebras e acabou na brita, batendo na barreira de proteção.

Rosberg liderava tranquilamente. Tão tranquilamente que acabou se distraindo e passou reto na primeira chicane, tendo que voltar à pista pela área de escape. Como tinha boa vantagem sobre Massa, o alemão ainda conseguiu retornar à frente do brasileiro. No entanto, viu a diferença diminuir para 2s.

Hamilton ultrapassa Massa e sobe para 2º
Na volta 10, Hamilton surpreendeu Massa com uma linda e arriscada manobra por fora na primeira chicane e assumiu a segunda colocação. O piloto da Williams tentou segurar a posição, mas precisou recolher para evitar o toque.

Com o caminho livre, o britânico começou a fazer volta mais rápida atrás de volta mais rápida para tentar reduzir a desvantagem para Rosberg. Cinco giros depois, Hamilton estava apenas 1s5 do parceiro de time. Massa, por sua vez, conseguia manter um ritmo forte, ficando a cinco segundos do inglês da Mercedes, enquanto Magnussen já havia ficado para trás, a quase 20s dos líderes. Mais atrás, Bottas fazia uma bela corrida de recuperação. Com manobras sobre Raikkonen, Pérez, Alonso e Button, o finlandês subiu da décima para a sexta colocação.

Com a “faca nos dentes”, Bottas se recupera
Dos ponteiros, o quinto colocado Vettel abriu o trabalho dos boxes, na 20ª volta. O alemão retornou na 15ª posição. Com a faca nos dentes, Bottas não tomou conhecimento de Magnussen e, com a parada do alemão no RBR, passou para quarto. Massa fez seu pit stop na 24ª volta, trocou os pneus médios por duros, e retornou em quinto. Na passagem seguinte foi a vez do líder Rosberg visitar os boxes, colocando Hamilton na liderança provisória. O britânico parou uma volta depois e o alemão voltou à ponta. Depois da rodada de pit stops, o brasileiro reassumiu a terceira posição.

Rosberg erra e Hamilton assume a ponta
A liderança de Rosberg acabou na volta 29. E por um novo vacilo do alemão. Assim como no início da prova, Nico passou direto na chicane. Dessa vez, porém, ele não tinha vantagem suficiente e viu Hamilton retomar a ponta perdida na largada. Segundos depois, Alonso abandonava a corrida nesse mesmo ponto em razão de uma pane no ERS (sistema recuperação de energia) de sua Ferrari.

Pisando fundo, Hamilton logo abriu de Rosberg. Distante da dupla da Mercedes e com boa vantagem sobre o quarto colocado Vettel, Massa corria “sozinho” em terceiro. Diferentemente de seu companheiro Bottas, que suava para passar Magnussen, em uma briga encarniçada, com direito a um chega pra lá do dinamarquês, que jogou o finlandês para fora da pista. Por causa do incidente, o jovem da McLaren foi penalizado com o acréscimo de cinco segundos em seu tempo total de prova.

Ricciardo acorda e brilha no fim
Enquanto os três primeiros estavam disparados na frente, o pelotão formado por Vettel, Bottas, Magnussen, Pérez, Button e Ricciardo era a grande atração da corrida. O finlandês da Williams deu o bote no alemão da RBR e subiu para quarto. Logo atrás, Ricciardo se aproveitou da tentativa fracassada de ultrapassagem de Button sobre Pérez e passou o inglês. Discreto até então, o australiano “acordou” e deu um belo drible no mexicano para assumir a sétima posição. Pouco depois, desbancou Magnussen e subiu para sexto.

O australiano, então, partiu em busca de seu companheiro Vettel. Em poucas voltas, colou no companheiro de equipe e viu o alemão fechar a porta na primeira chicane. Na segunda, porém, Ricciardo enganou o parceiro e conseguiu fazer a manobra que lhe rendeu a quinta colocação.

Lá na frente, Hamilton administrava uma confortável vantagem para Rosberg, levando sua Mercedes até a bandeirada. Nico cruzou em segundo, a três segundos do companheiro. Felipe Massa completou em terceiro. Mais atrás, Bottas e Ricciardo completaram o top 5.

 

Crédito: Globo

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat