• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Mais de 80 mil títulos foram cancelados após recadastramento eleitoral no RS

 Mais de 80 mil títulos foram cancelados após recadastramento eleitoral no RS
Digiqole ad

Mais de 80 mil títulos eleitorais foram cancelados no Rio Grande do Sul pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) após a conclusão do recadastramento biométrico, onde a impressão digital serve para identificar o eleitor no dia da votação. Com o título cancelado, o cidadão está impedido de tirar passaporte e CPF, participar de concursos públicos e receber salários de emprego público, por exemplo. O cancelamento ocorre pelo não-comparecimento dos eleitores durante o período de coleta das digitais promovido nos últimos meses. Assim, esses eleitores não vão ter direito a voto em 5 de outubro.

Além de garantir maior segurança e evitar fraudes, o recadastramento também tem o objetivo de revisar o eleitorado e evitar que cidadãos tenham dois títulos eleitorais. O eleitorado gaúcho apto a passar pela biometria foi estimado em 826 mil pessoas, mas 9,7% delas não compareceu. Não há comunicação individual do cancelamento dos títulos a estas pessoas. “Fizemos amplas campanhas de divulgação convocando os eleitores destas comunidades a participar do recadastramento”, explica o Secretário de Tecnologia da Informação do TRE-RS, Daniel Wobeto

Embora registre esse contingente de títulos cancelados, a eleição de 2014 marcará um salto expressivo na biometria no Rio Grande do Sul: se nos pleitos de 2010 e 2012 apenas a cidade de Canoas estava dotada do sistema, neste ano serão 187 municípios gaúchos, triplicando o número de eleitores cadastrados. O percentual do eleitorado gaúcho que será identificado pela impressão digital saltou de 2,6% para 9%, totalizando 746 mil pessoas. Além da identificação pela impressão digital, o sistema também contará com o reconhecimento visual do eleitor, com fotos impressas no caderno de votação que estará na seção eleitoral.

O Tribunal Superior Eleitoral está finalizando o planejamento para ampliar a biometria nas próximas eleições, mas o cadastramento deve deixar de ser obrigatório, evitando assim, o cancelamento do título de quem não comparecer. Segundo Wobeto, o TRE orienta que eleitores continuem levando documento de identidade, pois há casos em que o sistema biométrico pode falhar. “O sistema de segurança da urna eletrônica segue garantido e não há qualquer possibilidade de que a identificação quebre o sigilo do voto”, garante.

Para saber se o título está válido, o eleitor pode entrar em contato com Justiça Eleitoral pelo fone 148 ou ainda pelo site do TSE.

 

Crédito: ClicRBS

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat