• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Lindsey Stirling fala sobre carreira, críticas e o show na Capital

 Lindsey Stirling fala sobre carreira, críticas e o show na Capital
Digiqole ad

A dançarina e violinista Lindsey Stirling, de 28 anos, é múltipla, um mix criativo que vem encantando o público há quase cinco anos, juntando a música folk, a celta e a clássica moderna, a dança e a música eletrônica, por meio do seu violino e de sua energia contagiante. Pela primeira vez no Brasil, ela encerra a turnê brasileira nesta terça-feira, às 21h, no Teatro do Sesi (Assis Brasil, 8787), após se apresentar no Rio no sábado e em São Paulo na noite desta segunda-feira. Ainda há ingressos à venda pela internet e nas Lojas Multisom.

Criada em uma comunidade Mórmon no Arizona, Lindsey estudou música clássica na adolescência. O amor pelo violino foi tão forte que ajudou a artista a superar a luta contra um distúrbio alimentar no início da vida adulta, a anorexia. Através da paixão pelo instrumento, Lindsey criou um estilo muito particular, que foi conhecido em em 2010, com 23 anos, quando foi eliminada nas quartas de final da 5ª temporada do programa America's Got Talent. 

Os jurados simpatizaram com o talento de Lindsey, mas para eliminá-la foram implacáveis. Piers Morgan disse: “Você não é uma pessoa sem talento, mas não é boa suficiente para que saia voando e ao mesmo tempo tocar violino.” Sharon Osbourne falou: “Você precisa estar em um grupo. O que você faz não é suficiente para encher uma plateia em Las Vegas”. Mesmo assim em 2011, foi contratada pelo diretor Devin Graham para um clipe de “Spontaneous Me”, que foi sucesso no YouTube.  Seu álbum de estreia (“Lindsey Stirling”, 2012) incluiu “Crystallize”, com mais de 119 milhões de visualizações no canal.

Em abril de 2014, Lindsey lançou o novo disco, “Shatter Me”, estreando na segunda posição na Billboard Top 200. Com um milhão de singles vendidos, mais de 980 milhões de visualizações no YouTube, hits no topo da Billboard, Lindsey concedeu esta entrevista por telefone ao Correio do Povo:

Correio do Povo – Como você define o seu estilo?
Lindsey Stirling – É múltiplo. Esta sempre foi a minha vida. Eu sempre gostei de fazer mix de estilos musicais, do rock ao clássico, da celta ao dubstep, de tocar e dançar, enfim de criar musicalmente”. 

CP – As críticas dos jurados do America´s Got Talent, como Piers Morgan e Sharon Osbourne, de que não podia fazer tudo ao mesmo tempo ou que precisava de um grupo, chegaram a lhe atrapalhar ou foram um estímulo?
Lindsey – O programa foi uma boa experiência e para o bem ou para o mal abriu as portas para mim. Eu entendi o que eles me disseram e tudo aquilo me fez forte e me fez ter convicção do que eu queria fazer da minha vida e com a minha carreira. Quero continuar crescendo e, como todos, ganhar o Grammy, manter as músicas nas rádios e chegar em primeiro nas paradas. Mas também quero fazer coisas diferentes, misturando com outros gêneros ou artes. 

CP – Fale-nos do set list do show e do novo disco Shatter Me:
Lindsey – Teremos as músicas dos dois trabalhos. Sobre o disco, eu deixei meu coração nele. Quero passar mensagens com a minha música que sejam inspiradoras e que possam ajudar as pessoas a superarem os seus limites. 

CP – Qual a sua mensagem ao seu público e às jovens que, como você, já tiveram ou têm problemas com trantornos alimentares como a anorexia?
Lindsey – Eu acho que o meu público tem que tentar ser sempre forte, destemido, não ter medo e seguir em frente haja o que houver. 

CP – E o Brasil, o que você acha de tocar aqui?
Lindsey – O Brasil é um país único, continental, tem florestas, mares, comidas típicas, mas é mais interessante ainda pelo seu povo, pois é um país com fama de ser criativo e irreverente, pelo seu mix de culturas.

 

Crédito: http://correiodopovo.com.br/ArteAgenda/553795/Lindsey-Stirling-fala-sobre-carreira,-criticas-e-o-show-na-Capital

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat