• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Liderado por Varejão e Leandrinho, Brasil abre os trabalhos atropelando o Uruguai

Digiqole ad

Deu para tirar a ferrugem, aprender com os erros e, de quebra, atropelar o adversário. No primeiro amistoso da fase de preparação para a Copa América, o Brasil passou fácil pelo Uruguai no Maracanãzinho na noite de sexta-feira e mostrou que os reforços da NBA podem ser decisivos na caminhada. Com boas atuações de Anderson Varejão e Leandrinho, a equipe de Moncho Monsalve não chegou a dar espetáculo, mas fez um terceiro período fulminante e garantiu um resultado tranquilo com o placar de 100 a 63.

– Para início de trabalho, foi um bom resultado. Temos muito para acertar. Erramos muito na defesa e no ataque. Vamos continuar treinando forte – afirmou Anderson Varejão ao SporTV. Ele foi o cestinha da partida com 19 pontos, além de 11 rebotes.

No sábado, às 21h15m, com transmissão do SporTV, a seleção volta à quadra para enfrentar a Austrália na decisão do torneio amistoso. Os australianos surpreenderam e bateram a Argentina na sexta-feira. A vitória por 110 a 107 veio em duas prorrogações, com 25 pontos de Ingles. Com 18 pontos, Quinteros liderou os hermanos, que disputam o terceiro lugar com o Uruguai às 19h de sábado. O confronto com o Brasil fica adiado.

Além de Varejão, o Brasil também contou com a ajuda de Leandrinho, com 18 pontos, e Guilherme, que saiu do banco e fez 14. Tiago Splitter anotou 10 pontos, sete rebotes e quatro roubadas. Esteban Batista liderou o Uruguai com 11 pontos e oito rebotes.

– Cometemos muitos erros, mas é o primeiro jogo, todo mundo estava um pouquinho nervoso. No sábado será mais um jogo difícil, vamos fazer um trabalho melhor – avisou Leandrinho.

Sem Marcelinho Machado, poupado por causa de uma tendinite no antebraço, Moncho mandou à quadra um quinteto titular com Huertas, Leandrinho, Alex, Varejão e Splitter. O Uruguai do técnico Gerardo Jauri começou com Osimani, Garcia Morales, Aguiar, Paez e Batista.

Quando a bola subiu, os visitantes logo abriram o placar, com dois pontos de Batista. O Brasil pontuou pela primeira vez com uma infiltração de Varejão. Era o prenúncio da boa atuação do ala-pivô do Cleveland Cavaliers. O Brasil tentava jogar embaixo da cesta, mas Anderson e Tiago Splitter estavam bem marcados. O jeito foi caprichar nos contra-ataques, geralmente puxados por Alex. Ao fim do primeiro período, a vantagem da equipe da casa era de 23 a 17.

No segundo quarto, Moncho lançou Duda, que logo levou um toco de Newsome, além de Guilherme e JP Batista. Marcando mal, o Uruguai não conseguia conter o ataque brasileiro, que chegou a abrir oito pontos. Com boa participação de Guilherme, o Brasil foi para o intervalo com 46 a 29 no placar.

Na volta para o terceiro período, o massacre. A equipe brasileira emplacou uma sequência de 13 a 0 e não olhou mais para trás no placar. Com a ajuda de Leandrinho e sete pontos de Tavernari, que acertou duas bolas de três, o time de Moncho venceu a parcial por 32 a 17 e ampliou a vantagem no placar para 78 a 46.

No último quarto, bastaria controlar a vantagem, mas o Uruguai não esboçou nenhuma ameaça de reação. O Brasil aproveitou para esticar ainda mais a diferença no placar e fechar a tampa em 100 a 63.

 

Crédito: Globo

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat