• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Líder da Popular do Inter terá de explicar à polícia abrigo aos barrabravas

 Líder da Popular do Inter terá de explicar à polícia abrigo aos barrabravas
Digiqole ad

As declarações de Gilberto Bittencourt Viégas, 28 anos – o Giba da torcida Popular do Inter –, de que seria o responsável por abrigar centenas de torcedores argentinos em Porto Alegre durante a Copa do Mundo, fizeram com que ele fosse chamado para prestar esclarecimentos à Polícia Civil na próxima sexta-feira, em Sapucaia do Sul. Isso porque entre os barrabravas há torcedores com histórico criminal, alguns envolvidos até em homicídios.

– Queremos saber qual é a relação dele com os argentinos e o que pretende. É uma medida preventiva. Dependendo do que ele falar, podemos instaurar um inquérito. O que preocupa todo mundo de uma maneira geral é ele ter relações com os barrabravas – explica o delegado Daniel Ordahi.

Giba estaria à frente da hospedagem a um grupo que pode ter entre 300 e 500 pessoas da Hinchadas Unidas Argentinas (HUA) em um ginásio e casas de Sapucaia do Sul. Ele afirma ter assumido a negociação para trazer os hermanos, tocada até o início do ano pelo ex-comandante da torcida, Hierro Martins. Apesar de adotar um discurso contra a violência, Viégas foi impedido de entrar em estádios após agredir um guarda municipal em Novo Hamburgo, em setembro de 2013.

Ele afirmou a Zero Hora já ter um ginásio alugado em Sapucaia, onde mora, outro em negociação e uma série de vagas em casas de torcedores do Inter para receber um grupo entre 300 e 500 argentinos. Segundo Giba, já há cerca de 15 deles vivendo na região metropolitana de Porto Alegre, à espera do Mundial.

Lista de torcedores violentos foi entregue a autoridades

Na semana passada, o governo argentino repassou às autoridades brasileiras uma lista com nomes de torcedores que se envolveram em confusões. Com isso, as polícias poderão agir na Fronteira para evitar o acesso deles ao país.

Darío Ruiz, secretário de Cooperação com os Poderes Judiciais, Ministérios Públicos e Legislaturas, se mostrou um pouco cético quanto ao número de torcedores violentos que viriam ao Brasil:

— Temos de ficar atentos e informados para ver se essas manifestações, tanto dos torcedores do Inter quanto dos argentinos, são verdadeiras, reais. Pensamos que há uma espécie de encenação para dizer coisas que é preciso saber se são verdade. O segundo de Hierro Martins, Giba, disse que tem 200 tíquetes para os jogos. Não nos consta que seja assim — disse ele, em entrevista a Zero Hora.

 

Crédito: ZH

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat