• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.7828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Inter vence Cruzeiro e chega à liderança da chave 1 do Gauchão

Digiqole ad

O Inter destruiu a invencibilidade do Cruzeiro no Gauchão, nesta quarta-feira. Jogando com os titulares, os colorados venceram por 2 a 0 a partida atrasada da sexta rodada da Taça Piratini e, agora com 13 pontos, assumem a ponta da chave 1 e deixam os adversários sem chances de se classificar no grupo 2. Dagoberto e Rodrigo Moledo, um em cada tempo, foram os artilheiros da noite.

No próximo sábado, o Inter recebe o Pelotas, no Beira-Rio, às 16h20min. No mesmo dia e horário, o Cruzeiro visita o Juventude, no Alfredo Jaconi. Caso não recupere os seis pontos perdidos no tribunal, o estrelado de Porto Alegre já entrará em campo eliminado do primeiro turno.

Cruzeiro assusta, mas Inter sai na frente

Quem imaginasse que o Cruzeiro iria começar o jogo retrancado, errou redondamente. Empurrado por dezenas de fiéis torcedores, o time visitante partiu para cima do Inter no início do jogo. E levou perigo! Aos 5, Abuda pegou o rebote da defesa na intermediária, ajeitou e mandou um torpedo que passou por cima do gol. Muriel apenas acompanhou.

Um minuto depois, Tinga – do Cruzeiro – voltou a arrepiar os torcedores colorados com a mesma receita. De longe, uma pancada forte. Dessa vez, a bola raspou a trave do Inter. Aí que os comandados de Dorival Júnior resolveram acordar, porém encontraram dificuldades em penetrar numa equipe compactada como o time montado por Beto Campos. E, para piorar, abriu espaços atrás. Numa das oportunidades, João Paulo conseguiu a conclusão de dentro da área. Só não saiu para o abraço, porque Muriel conseguiu uma difícil defesa.

Se, para o Inter, o toque de bola não estava vingando, brilhou a estrela de quem resolveu tentar jogada individual: Dagoberto. Aos 27, ele recebeu de Kleber, na intermediária, e partiu para cima. Tentou a tabela e viu a bola sobrar na frente. Quando o goleiro Fábio saía, deu o toque certeiro e abriu o placar.

A torcida ainda comemorava o suado gol quando, dois minutos depois, Oscar foi derrubado na área: pênalti. O que seria o segundo gol, contudo, literalmente, bateu na trave, na cobrança de D’Alessandro. O Inter, porém, conseguiu manter um leve domínio apesar de ter um adversário mais motivado pela frente. Nos acréscimos, o time de Dorival quase ampliou, quando Bolatti dividiu com Índio após confusão na área do Cruzeiro.

Inter domina e amplia na etapa final

Sem querer dar chance para o azar, o Inter partiu para cima desde o início da segunda etapa. Mal a bola rolou e D’Alessandro subiu com perigo à ponta esquerda. De lá cruzou e viu Oscar se esticar – e não alcançar. Na resposta, Faísca resolveu arriscar de longe. Mas só acertou as arquibancadas.

Melhor do que no primeiro tempo, o Inter tratou de pressionar para garantir o resultado. A estratégia era abusar dos cruzamentos. Aos 12, Kleber lançou na esquerda e Claudinho desviou um segundo antes da chegada de Damião. Escanteio, que na cobrança, Rodrigo Moledo pôde cabecear livre, mas mandou longe. Um minuto depois, o zagueiro teve outra chance. Oscar levantou e Moledo subiu mais alto que a defesa. Com um testaço, mandou para o fundo das redes.

Com mais vantagem no placar, Dorival poupou o time. Sacou Dagoberto, Damião e Oscar para as entradas de Dátolo, Jô e João Paulo, respectivamente. O meia argentino bem que tentou criar jogadas na ponta esquerda, mas pecou no último passe.

Aos poucos, os colorados baixaram o ritmo, o que fez o Cruzeiro ir para frente e ensaiar uma pressão. Aos 35, Alberto soltou a bomba de fora da área e Muriel precisou fazer boa defesa. Aos 45, Moledo cortou o chute violento de Abuda de dentro da área. Só que não dava tempo para a reação e a invencibilidade cruzeirista acabou caindo no Beira-Rio.

Taça Piratini – 6ª rodada

Inter 2
Muriel; Elton, Rodrigo Moledo, Índio e Kleber; Sandro Silva, Bolatti, D’Alessandro e Oscar (João Paulo); Dagoberto (Dátolo) e Leandro Damião (Jô). Técnico: Dorival Júnior.

Cruzeiro 0
Fábio; Márcio, Claudio, Léo Carioca e Tinga (Alberto); Almir, Abuda, Faísca e Jean Paulo (Thiagão); Gavião (Maxel) e Jô. Técnico: Beto Campos.

Gols: Dagoberto (27/1º), Rodrigo Moledo (14/2º)
Cartões amarelos: Índio, Sandro Silva; Márcio, Alberto
Arbitragem: Márcio Coruja, auxiliado por Rafael da Silva Alves e Tatiana Jacques de Freitas.
Local: estádio Beira-Rio.

 

Crédito: Correio do Povo/Foto: Diego Vara

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat