• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Inter sofre, mas vira sobre o Emelec no Beira-Rio

 Inter sofre, mas vira sobre o Emelec no Beira-Rio
Digiqole ad

A atuação desta quarta-feira foi dramática, digna de uma noite de amor e ódio com a torcida. Mas acabou em festa e vitória do Inter. O colorado abriu o placar para depois experimentar um péssimo primeiro tempo. Na segunda etapa, entretanto, buscou na raça e nos talentos de Nilmar e Alex a virada para 3 a 2 sobre o Emelec e segue muito vivo na Libertadores, ainda que possa ter perdido temporariamente seu capitão D'Alessandro, que saiu lesionado.  

Com o resultado, o Colorado chega aos seis pontos e se iguala ao Emelec. No saldo de gols, os equatorianos seguem na frente (3 a 1). O próximo jogo pela Libertadores, novamente entre as duas equipes, está marcado para 18 de março, no Equador. Antes disso, no domingo, o Inter encara o Juventude, pelo Gauchão, provavelmente com time misto. 

O roteiro do primeiro tempo começou perfeito para o Inter, com gol redentor de Nilmar e um time competitivo pressionando o Emelec a todo momento. Depois disso, virou filme de horror. O Colorado recuou, viu D'Alessandro sair lesionado e os equatorianos tomarem o controle da partida.

Ótimo começo, péssimo primeiro tempo

Logo aos 10 minutos, Nilmar recebeu grande lançamento de D'Alessandro, tirou dois marcadores na velocidade e tocou na saída do goleiro para abrir o placar. O Inter já tinha perdido chances num chute cruzado de Sasha e em linda cobrança de falta em que Vitinho carimbou a trave.

Mas a partir daí tudo mudou, e o que era para melhorar piorou. Os comandados de Diego Aguirre reduziram o ritmo e o Emelec cresceu. Aí voltaram as falhas defensivas graves. Aos 22 minutos, Bolaños foi lançado nas costas da marcação e tocou no meio das pernas de Réver para Burbano. Sozinho, o lateral driblou Alisson e empatou o jogo.

Estava ruim, mas teve tempo para ficar pior. Primeiro, D'Alessandro sentiu uma pancada atrás do joelho e foi substituído por Alex, ainda no fim do primeiro tempo. O meia perdeu a bola que gerou o gol da virada aos 46 minutos. Mena saiu em velocidade, tabelou com Bolaños na frente de Alan Costa e chutou para o 2 a 1 – placar que gerou vaias e resmungos da torcida.

Colorado busca o empate com Nilmar e Alex

O Inter voltou sem mudanças na escalação, mas com fome do empate. Nilmar tentou aos 4 minutos, mas Dreer fechou o ângulo para evitar o gol. A resposta do Emelec veio com jogada combinada de Mena e Burbano, nas costas de Alan Costa e Léo. Por sorte, o lateral chutou para fora.

Nilmar e Alex começaram a ensaiar o 2 a 2 a partir daí. Inverteram posições e enganaram a marcação aos nove minutos. Nilmar tocou para Sasha que cruzou para Alex no segundo pau, mas o goleiro se antecipou. Aos 14, não teve chance. Nilmar recuou até a intermediária pelo lado esquerdo e lançou Alex na área. O meia atuou como centroavante e deu lindo toque para deslocar do goleiro e encontrar o gol de empate no canto direito.

O empate deixou o jogo mais nervoso, com colorados e equatorianos batalhando pela bola decisiva. Nilmar quase marcou um golaço aos 23 minutos. Ele desviou no alto bola sobre o Dreer, mas o goleiro correu muito para evitar o gol de cobertura e tirou de soco, quase em cima da linha. 

Não adiantou, porém. 

A bola decisiva estava destinada a ser vermelha e branca. Alex cobrou escanteio, aos 36 minutos, e Dreer tirou de soco. No rebote, Réver apareceu para chutar de primeira, no canto direito e vibrar com a virada para 3 a 2, no seu primeiro gol com a camisa colorada. Na comemoração, o zagueiro recebeu o abraço de D'Alessandro, que, mesmo lesionado, permaneceu no reservado assistindo o jogo. 

O Emelec veio com tudo para a pressão no fim e o Colorado ainda ficou desfalcado, com Nilmar sentindo dores musculares. Mesmo com um a menos, entretanto, o Inter se agarrou à vitória. Aos 47, Escalada teve a chance de cabecear sozinho na área, mas mandou para fora. Vitória na marra do Colorado.

Libertadores- Grupo 4

Inter 3
Alisson; Léo, Réver, Alan Costa e Fabrício; Nicolás Freitas (Jorge Henrique), Nílton, D’Alessandro (Alex), Vitinho (Luque) e Eduardo Sasha; Nilmar. Técnico: Diego Aguirre.

Emelec 2
Dreer; Narvaez, José Quiñonez, Achilier e Bagui; Burbano (Mauro Fernández), Lastra (Escalada), Pedro Quiñonez e Mena; Bolaños e Gimenez. Técnico: Gustavo Quinteros.

Gols: Nilmar (10min/1ºT), Alex (14min/2ºT) e Réver (36min/2ºT), para o Inter; Burbano (22min/1ºT) e Mena (46min/1ºT), para o Emelec.
Cartões amarelos: Narvaez , Pedro Quiñonez, José Quiñonez, Gimenez e Bolaños (E); Nicolás Freitas, Réver, Jorge Henrique (I).
Público: 34.109
Renda: R$ 1.230.390,00.
Árbitro: Néstor Pitana (Argentina).
Local: Beira-Rio.

 

Crédito: http://correiodopovo.com.br/Esportes/550542/Inter-sofre,-mas-vira-sobre-o-Emelec-no-BeiraRio

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat