• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Hortência pede sorte ao basquete e faz ironia ao citar Rubens Barrichello

Digiqole ad

Na posse do novo presidente da Confederação Brasileira de Basquete (CBB), Carlos Nunes, quem roubou a cena foi Hortência. Diante dos líderes das federações estaduais, a Rainha assumiu o comando do basquete feminino no país e deu várias provas do prestígio que a levou ao posto. No pequeno e lotado auditório da sede da entidade, no Centro do Rio de Janeiro, a ex-jogadora posou para fotos, comentou os quadros históricos nas paredes e foi chamada para a mesa durante a cerimônia. Como de hábito, não economizou nas palavras e fez até uma comparação com a Fórmula 1.

– Desejo muita sorte ao novo presidente, o basquete está precisando. Sorte é trabalho, mas é preciso ter estrela. O Rubinho Barrichello, por exemplo, tem estrela, apesar de muitos dizerem que não. Ele é milionário, ganha muito dinheiro. O problema é que a estrela dele fica na bunda e se apaga quando ele senta no cockpit – afirmou, arrancando gargalhadas dos presidentes de federações.

O prestígio de Hortência se mede pelo momento em que ela foi chamada para a mesa. Quando Carlos Nunes assinou o termo de posse e iniciou seu primeiro discurso como presidente da CBB, foi interrompido pelo chefe da federação do Acre, Atevaldo Santana, que chamou a ex-jogadora para a mesa.

– Não precisava, gente – afirmou Hortência, sorrindo, enquanto se sentava ao lado do ex-presidente Gerasime Bozikis, alvo de suas críticas nos últimos anos.

Encantada com os quadros nas paredes do auditório, que retravavam conquistas do basquete brasileiro, a Rainha se viu em alguns deles, como as fotos do Pan-Americano de Havana, em 1991, e do título mundial na Austrália, em 1994.

– Espero ver muito mais fotos naquela parede – afirmou, mais uma vez aplaudida pelos dirigentes.

 

Crédito: Globo

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat