• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.7828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Hamilton põe Rosberg no bolso e dá grande passo rumo ao bi. Massa é 4º

 Hamilton põe Rosberg no bolso e dá grande passo rumo ao bi. Massa é 4º
Digiqole ad

No dia 2 de novembro de 2008, Lewis Hamilton conquistava seu primeiro título mundial, naquela épica decisão contra Felipe Massa em Interlagos. Exatos seis anos depois, o britânico, hoje na Mercedes, deu um grande passo em direção ao bicampeonato. Depois de perder a pole position do GP dos Estados Unidos para o companheiro Nico Rosberg, ele deu o troco na corrida deste domingo no Circuito das Américas, impondo mais uma derrota no duelo particular com o alemão. Com uma manobra certeira no fim da reta oposta na 24ª das 56 voltas, Hamilton alcançou a quinta vitória seguida em 2014, a décima na temporada e a 32ª na carreira, tornando-se o inglês com mais triunfos na história da Fórmula 1, deixando para trás a lenda Nigel Mansell. Rosberg completou a dobradinha das Flechas de Prata e Daniel Ricciardo (RBR) ganhou a posição de Felipe Massa nos boxes para fechar o pódio, deixando o brasileiro da Williams com a quarta colocação.

A corrida em Austin também assegurou matematicamente o título do Mundial de Pilotos para um dos dois competidores da Mercedes, já campeã de Construtores. Restando duas provas para o fim da temporada, Hamilton chegou a 316 pontos, contra 292 de Rosberg. Nenhum dos dois pode ser alcançado por Ricciardo, que possui 214. A definição de quem será o campeão, porém, ficará apenas para a última prova, dia 23/11 em Abu Dhabi, que vale pontuação em dobro e dará 50 pontos ao vencedor. Com a diferença de 24 pontos, o britânico não terá a chance de assegurar o título já no GP do Brasil do próximo fim de semana.

Felipe Massa, que largou em 4º, fez o dever de casa ao passar Valtteri Bottas na largada. Mas acabou perdendo o 3º lugar do pódio para a Daniel Ricciardodepois de um erro de estratégia da Williams, que além de demorar a chamá-lo para o segundo pit stop, fez um trabalho lento nos boxes em razão de um problema na fixação de uma das rodas dianteiras. O brasileiro terminou 1s3 atrás do australiano da RBR e ficou 4s à frente de seu companheiro de equipe, que fez uma corrida discreta. Com os 15 pontos marcados, Massa subiu para a 8ª colocação do Mundial de Pilotos, deixando Nico Hulkenberg (Force India) para trás.

A Williams ficou fora do pódio, mas ao menos abriu vantagem sobre a Ferrari na briga pelo terceiro lugar do Mundial de Construtores. A diferença do time inglês para a escuderia italiana aumentou de 28 para 42 pontos.

Largando dos boxes por ter estourado o limite de cinco motores permitidos na temporada, Sebastian Vettel conseguiu uma bela corrida de recuperação e terminou em sétimo, posição que havia mirado antes da prova. O tetracampeão da RBR chegou colado no espanhol Fernando Alonso, sexto colocado com a Ferrari. De quebra, ainda fez a volta mais rápida da corrida: 1m41s379 (50ª volta). Kevin Magnussen (McLaren), Jean-Eric Vergne (STR) e Pastor Maldonado (Lotus) completaram os dez primeiros que marcaram ponto. O finlandês Kimi Raikkonen (Ferrari) voltou a decepcionar, com um 13º lugar. A corrida não contou com as participações de Marussia e Caterham, que enfrentam sérios problemas financeiros.

De Austin, os pilotos embarcam para São Paulo, para o GP do Brasil, válido pela 18ª e penúltima etapa da temporada, que será disputado já na próxima semana, de 7 a 9 de novembro no circuito de Interlagos.

A CORRIDA
Hamilton sequer tentou ameaçar a liderança de Rosberg, que fez boa largada. Massa, por sua vez, arrancou bem como de costume e tomou a terceira posição de Bottas. Alonso e Magnussen passaram Ricciardo e subiram para quinto e sexto, respectivamente. Mas o australiano da RBR recuperou a posição do dinamarquês da McLaren logo em seguida. Ainda na primeira volta, Pérez tocou de leve em Raikkonen e acertou Sutil em cheio, provocando a entrada do Safety Car.

Na relargada, Rosberg manteve a ponta. Enquanto isso, Bottas tentou passar Massa por fora, mas o brasileiro fechou a porta. A dupla da Williams teve que frear forte na disputa por posição, forçando Ricciardo, que tentava passar Alonso por dentro, a desviar para não acertar o finlandês. O australiano por pouco não perdeu a posição que havia acabado de conquistar com maestria sobre o espanhol da Ferrari.

Após dez voltas, a vantagem de Rosberg sobre Hamilton era de exato 1s. Já distante das Mercedes, Massa e Bottas vinham separados pela mesma diferença. Lá atrás, Vettel, que largou dos boxes, só havia ganhado uma posição e reclamava da falta de falta de aderência de sua RBR.
Massa e Ricciardo abriram o trabalho nos boxes entre os ponteiros na volta 15. Após a primeira rodada de pit stops, Rosberg se manteve a frente de Hamilton na liderança, Massa seguiu em terceiro, enquanto seu companheiro Bottas perdeu o quarto lugar para Ricciardo. Nesse meio tempo, Hulkenberg abandonou, encerrando a participação da Force India na prova.

Como reflexo do acidente de Jules Bianchi no GP do Japão, a direção de prova penalizou Vergne, Maldonado e Gutiérrez com cinco segundos por não ter desacelerado o suficiente durante o período de Safety Car. Punições que puderam ser cumpridas durante a parada nos boxes.

Hamilton dá bote certeiro em Rosberg e assume a ponta
Depois de sair do pit stop 2s4 atrás de Rosberg, Hamilton pisou fundo e começou a tirar a diferença rapidamente. O primeiro e derradeiro bote veio na volta 24. O britânico botou de lado no fim da reta oposta, freou dentro da curva 12 e não deu espaço para o alemão fazer a curva, assumindo a ponta. A seis segundos de Nico, Massa se mantinha em terceiro, e abria vantagem para Ricciardo, o quarto.

Felipe Massa perde 3º lugar para Ricciardo nos boxes
Na segunda rodada de pit stops, porém, o australiano da RBR voltou a se dar bem, tomando a terceira posição do brasileiro, após a Williams demorar no trabalho dos boxes. Hamilton parou uma volta antes de Rosberg, mas reassumiu a liderança assim que o alemão fez sua parada. Mesmo tendo partido do fim do grid, Vettel conseguiu alcançar na zona de pontuação, graças a um punhado de ultrapassagens e de alguns abandonos.

Lá na frente, Hamilton construiu cerca de 3s de vantagem para Rosberg e administrava a liderança com tranquilidade. Enquanto isso, Massa forçava o ritmo tentando se aproximar de Ricciardo para lutar pelo pódio.

Sem sustos, o inglês cruzou a linha de chegada em primeiro, para conquistar sua décima vitória na temporada. Rosberg completou a dobradinha da Mercedes. Massa não alcançou o australiano da RBR e recebeu a bandeirada em quarto. Bottas terminou em quinto. Alonso, Vettel, Magnussen, Vergne e Maldonado completaram o top 10.

 

Crédito: Globo

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat