• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Flamengo faz história na Argentina e levanta a taça da Liga Sul-Americana

Digiqole ad

Quatro meses de salários atrasados, adversário invicto e um ginásio lotado de torcedores apoiando o time da casa. Contra todas as circunstâncias, o time de basquete do Flamengo foi buscar, em solo argentino, o maior título de sua história. Com a vitória por 98 a 96 sobre o Quimsa na noite de quarta-feira, o Rubro-Negro conquistou a Liga Sul-Americana e fez a festa na cidade de Santiago del Estero.

Marcelinho foi o cestinha da noite, com 41 pontos, sendo 30 no primeiro tempo. Com o título, os jogadores dão um exemplo de superação e uma lição na diretoria, que não paga os salários há quatro meses.

– Só nós sabemos tudo o que estamos passando. Esse time é maravilhoso, é mais do que uma equipe, somos mais do que companheiros, e todos nós merecemos e muito essa conquista. Agora, somos o melhor time da América do Sul, esse título coroa um trabalho muito bem feito, marcado pelo empenho, pela raça, pela superação e, principalmente, pelo companheirismo e pelo comprometimento que nós temos com essa equipe. Estamos jogando com salários atrasados, ouvindo promessas e mais promessas, e todos aqui mostraram caráter e profissionalismo. A melhor coisa que poderia acontecer era esse título, foi uma enorme recompensa a todos nós. Estou feliz demais, não dá para dizer o quanto foi difícil ganhar e o quanto vai ser gostoso comemorar – elogiou Marcelinho Machado, que marcou 41 pontos, 30 só no primeiro tempo.

O jogo começou com um tiro de três certeiro de Marcelinho, mas o primeiro quarto não foi nada fácil para a equipe carioca. O Quimsa chegou a abrir 12 pontos de vantagem, e o Rubro-Negro cortou para cinco.

No segundo quarto, após dois minutos de jejum dos dois times, que não conseguiam pontuar, o Fla continuou sua reação e equilibrou o placar. Quase na metade da parcial, os cariocas viraram com um chute de Hélio. Marcelinho foi para o intervalo com 30 pontos, e o Fla vencia por 49 a 48.

O terceiro período foi marcado pelo equilíbrio. Os dois times trocaram cestas, e o Flamengo chegou a abrir cinco pontos no minuto final. Apoiado pela torcida, o Quimsa tentou virar, mas só conseguiu cortar a vantagem para 72 a 68 na virada para o último quarto.

Quando abriu 11 pontos de vantagem nos minutos finais, o Flamengo parecia perto de um desfecho tranquilo. Ledo engano. Os argentinos foram buscar e chegaram a virar o placar para 94 a 92. Em jogo tenso no último minuto. O Quimsa teve a chance de virar na última bola, mas um passe errado botou tudo a perder. Baby lutou no chão para recuperar a posse no chão e o juiz marcou bola presa.

A seta na mesa apontava para o Flamengo, que fez a reposição com quatro segundos no relógio. Duda sofreu falta e converteu um lance livre para garantir o título, calar o ginásio lotado e iniciar a explosão de alegria dos rubro-negros.

 

Crédito: Globo

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat