• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.7828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Flamengo arranca vitória dramática em Brasília e pula na frente na final do NBB

Digiqole ad

Flamengo e Brasília abriram a final do Novo Basquete Brasil a bordo de uma montanha russa. Diante de 12 mil torcedores na capital federal na tarde desta quinta-feira, as equipes alternaram ótimos momentos e apagões ao longo de um jogo tenso, como convém a uma decisão. Entre subidas e descidas, sobreviveu o time visitante. Com a vitória sofrida por 81 a 74, o Flamengo pula na frente e abre 1 a 0 na série.

O próximo embate da final já tem data, horário e local: será neste sábado, às 12h, na Arena da Barra no Rio de Janeiro. No domingo, às 13h, o mesmo ginásio recebe o jogo 3. O SporTV transmite as duas partidas ao vivo.

A primeira partida começou em ritmo acelerado, com as duas equipes se alternando na liderança. O Brasília apostava nos tiros de três, mas a pontaria começou a falhar, e o Flamengo conseguiu abrir seis pontos de diferença. Lula Ferreira pediu ao time da casa para recuperar a calma. Empurrados pela torcida, os jogadores cumpriram a ordem em quadra, e a vantagem rubro-negra caiu por terra. Os visitantes precisaram de sete pontos de Marcelinho para encerrar a primeira parcial vencendo por 21 a 18.

Na volta para o segundo período, o Brasília virou um rolo compressor e emplacou uma sequência de 9 a 0. Enquanto o Flamengo descia a ladeira, Alex, que até então estava zerado, enfim acertou a mão. Com 13 pontos do ala-armador, a equipe da casa chegou a fazer 19 a 2 no quarto, abrindo 14 de vantagem e incendiando a torcida nas arquibancadas.

O que esfriou o bom momento brasiliense não foi a defesa rubro-negra, e sim… a própria tabela do Nilson Nelson. A proteção acolchoada perto da cesta se descolou e ficou pendurada. O jogo parou por cinco minutos. Os jogadores do Brasília tentavam consertar a tabela, com Ratto subindo nos ombros de Mineiro e prendendo a proteção com um improvisado esparadrapo. Enquanto isso, do outro lado da quadra, Paulo Chupeta orientava os atletas do Fla.

A pausa inesperada foi boa para os visitantes. Quando a bola voltou a quicar, Marcelinho logo acertou um tiro de três. Baby conseguiu uma enterrada livre de marcação, e a diferença no placar foi caindo aos poucos. Na saída para o intervalo, o Brasília vencia por 40 a 33.

Na volta para o segundo tempo, foi a vez de o Flamengo subir na montanha russa com um início arrasador. O time visitante fez sete pontos seguidos e empatou a partida com uma cesta de Marcelinho, que gritou e pediu o apoio da torcida rubro-negra no ginásio brasiliense. Enquanto a arquibancada fervia, o clima esquentou na quadra.

Arthur sofreu uma falta de Duda e se desentendeu com Jefferson. A arbitragem interveio e evitou uma confusão maior. Na sequência, o mesmo Arthur driblou Baby e levou uma rasteira, numa falta antidesportiva. Aos poucos, o Brasília colocou a cabeça no lugar e, com a ajuda do pivô Estevam, chegou a abrir seis pontos. Na virada para o quarto período, contudo, o Fla chegou ao empate em 56 a 56 graças a uma cesta de Marcelinho no estouro do cronômetro.

Alex, que estava no banco, voltou para o quarto período, mas não impediu que Jefferson abrisse o quarto com uma cesta de três para o Fla. A quase oito minutos do fim, contudo, Marcelinho cometeu sua quarta falta e ficou pendurado, preocupando o técnico Chupeta. A preocupação de Lula Ferreira era outra: a torcida rubro-negra tinha colocado uma bandeira cobrindo o placar do ginásio.

Dentro da quadra, o Fla abriu oito pontos na metade do período, mas a gangorra logo pesou para o outro lado, com duas cestas de três de Alex e Valtinho. O jogo seguiu equilibrado e tenso até o fim, com muitos erros nos dois lados.

 

Crédito: Globo

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat