• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Fifa faturou R$ 16 bilhões com a Copa do Mundo no Brasil, diz jornal

 Fifa faturou R$ 16 bilhões com a Copa do Mundo no Brasil, diz jornal
Digiqole ad

A realização da Copa do Mundo foi uma ação extremamente lucrativa para a Fifa. De acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, a entidade faturou US$ 5 bilhões (R$ 16 bilhões) com o torneio no Brasil.

A Fifa jamais conseguiu a quantia em outros eventos. Os contratos comerciais e de transmissão da Copa em 2014 renderam à entidade US$ 2 bilhões (R$ 6,4 bilhões).

Em 2010, no Mundial da África do Sul, a Fifa teve arrecadação inferior: US$ 4,1 bilhões (13,3 bilhões).

A Fifa informou em balanço apresentado depois da Copa que gastou mais de US$ 850 milhões (R$ 2,7 bilhões) com custos operacionais direcionados ao torneio no país.

Para montar a estrutura da Copa no Brasil, a Fifa contou com a generosidade do governo nacional. Foi concedida isenção fiscal a patrocinadores e parceiros da Fifa na realização do Mundial, assim como às construtoras dos 12 estádios da Copa.

De acordo com número do TCU (Tribunal de Contas da União), o total das renúncias na arrecadação de impostos foi de R$ 1,1 bilhão no período de 2010 a 2014 – apenas em impostos federais.

Em 2007, antes do Brasil ser escolhido como sede da Copa de 2014, o então presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou documento com 11 garantias governamentais para a realização da Copa no Brasil. As garantias números três e quatro tratam das isenções fiscais.

Na garantia número quatro, de título “Isenção Fiscal Geral”, está o resto dos benefícios que foram concedidos pelo governo.

Ali, o governo federal diz: “nenhum imposto, taxas ou outras contribuições serão impostas à Fifa, aos subsidiários da Fifa, às delegações da Fifa, às equipes, aos oficiais de jogos, às confederações da Fifa, às associações de membros, às associações de membros participativos, à emissora anfitriã e aos membros não-residentes, à equipe e aos funcionários de todas estas partes. Eles deverão ser tratados como pessoas/entidades isentos de impostos”.

A isenção inclui também a venda de ingressos e os direitos mundiais de transmissão de TV – posteriormente incluiu-se no pacote materiais para a construção dos estádios também – e foi feita também com impostos e taxas estaduais e municipais. 

 

Crédito: http://esporte.uol.com.br/futebol/ultimas-noticias/2015/03/19/fifa-faturou-r-16-bilhoes-com-a-copa-do-mundo-no-brasil-diz-jornal.htm

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat