• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.7828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Família passa constrangimento após equivoco de hospital na cidade de Ipê

 Família passa constrangimento após equivoco de hospital na cidade de Ipê
Digiqole ad

Morreu na manhã de hoje SOLI TADEU DE SOUZA, com 58 anos de idade, o qual estava internado no Hospital São José, na cidade de Antônio Prado, após ter sido ferido com um disparo de arma de fogo na última terça-feira, na localidade de Porteirinha, na cidade de Ipê.

Segundo o que foi apurado até o presente momento, SOLI foi atingido por um disparo de arma de fogo no abdômen enquanto manuseava uma Garrucha de Calibre 36.

Para o completo esclarecimento dos fatos, no dia do fato foi instaurado Inquérito Policial pela Delegacia de Polícia da cidade de Ipê.

Na manhã de hoje, após a morte de SOLI, o corpo do mesmo foi liberado pelo Hospital da cidade de Antônio Prado diretamente para a família para a realização do velório e enterro, sem que a Polícia Civil fosse informada sobre o falecimento e pudesse encaminhar a vítima para a realização da Necropsia, como determina a Legislação.

Antes da liberação do corpo para a família, as córneas da vítima (que era doadora de órgão) foram retiradas por uma equipe especializada do Hospital Pompéia, da cidade de Caxias do Sul.

Diante disso, não restou outra alternativa para a Polícia Civil a não ser determinar que o Posto do Departamento Médico Legal da cidade de Caxias pegasse o corpo do velório e levasse o mesmo para a realização da Perícia, causando grande constrangimento para a Família.

Devido aos fatos, foi instaurado um novo Inquérito Policial pela Delegacia de Polícia de Ipê a fim de que sejam investigados os procedimentos do Hospital que liberou o corpo da vítima de forma incorreta.

 

Crédito: Flademir Paulino de Andrade/Delegado de Polícia.

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat