• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Equipe especial da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente realizou mais uma operação

 Equipe especial da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente realizou mais uma operação
Digiqole ad

Na madrugada deste domingo, dia 6, a Equipe Especial formada pelo delegado de Polícia Flademir Paulino de Andrade, comissário João Carlos Pinto de Abreu, escrivã Cláudia Welfer Martins, inspetora Greice Soares Golin e o servidor policial Mauro do Amaral Andreatta, pertencentes a
Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente de Vacaria realizou mais uma Operação.

Durante as diligências, foram abordados bares, casas Noturnas, hotéis, Motéis e locais onde estavam sendo realizadas festas particulares.

Conforme informações do delegado de Polícia, Flademir Paulino de Andrade, titular da DPCD, o objetivo principal da equipe é reprimir a prostituição envolvendo crianças e adolescentes; o fornecimento de bebida alcoólica para menores e a entrada e permanência de adolescentes e crianças em locais onde ocorra a comercialização de bebidas alcoólicas.

No trabalho desta madrugada, foi constatado que vários locais já se adequaram às orientações repassadas pela Equipe da DPCA e estão colaborando com a repressão aos crimes e irregularidades envolvendo crianças e adolescentes em Vacaria.

Mas em vários locais ainda foram encontradas irregularidades, sendo realizadas as devidas orientações e encaminhamentos.

Em um clube onde ocorria uma festa com a participação de centenas de pessoas, foram encontradas quatro adolescentes com idades entre 13 e 15 anos, as quais estavam desacompanhados dos pais ou responsáveis, bem como estavam sem autorização destes para entrar e permanecer no local.

Duas das adolescentes encontradas no Clube ainda estavam com registro de DESAPARECIMENTO em aberto no Sistema da Polícia.

Diante disso, a Equipe da DPCA recebeu o apoio do Conselho Tutelar e da Guarda Municipal de Vacaria para o encaminhamento das adolescentes aos pais ou responsáveis.

Agora, a DPCA de Vacaria representará ao Juizado da Infância e Juventude da cidade a fim de que o responsável pelo Clube seja condenado a pagar uma multa que poderá chegar a 20 salários mínimos. Em caso de reincidência, o Clube poderá ser fechado.

O delegado Flademir informou ainda que as operações continuarão a ser realizadas durante a semana e em finais de semana, em dias e horários não divulgados para não prejudicar as investigações.

 

Crédito: Adelar Gonçalves/Dep. Jornalismo e DPCA

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat