• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Em dia de Lipe, Brasil se redime e vence a Polônia na Liga Mundial

 Em dia de Lipe, Brasil se redime e vence a Polônia na Liga Mundial
Digiqole ad

Depois de duas derrotas seguidas por 3 a 1 para a Itália, o Brasil entrou em quadra nesta quinta-feira com a necessidade de mostrar a que veio na atual edição da Liga Mundial. Diante de seus fãs em Maringá, no Paraná, o time enfrentou a Polônia, que impôs um ritmo forte desde o início contra os brasileiros jogando longe de seus domínios. Em uma partida duríssima, Lipe chamou a responsabilidade, deu show nos bloqueios e, com muita energia, comandou a equipe dentro de quadra ao lado de nomes como Lucarelli, que também pontuou bastante, Sidão, Leandro Vissotto, Bruninho e Lucão. No fim das contas, deu 3 a 0 para a equipe de Bernardinho, que volta a jogar contra os poloneses nesta sexta-feira, às 14h45m (de Brasília), com transmissão ao vivo da TV Globo

– Eu venho para dar alegria, não sou um jogador muito técnico, o meu negócio é dar porrada na bola mesmo. O time abraçou a minha ideia, e a gente viu que era disso que estávamos precisando. Foi importante o time ter me seguido até o final. A vontade de todo mundo em reverter a nossa situação foi o mais importante – comemorou o grande nome do jogo, Lipe, que saiu do banco de reservas para decidir a vitória brasileira.

O jogo
O Brasil começou mal na partida, um tanto quanto desatento. Lucarelli tentava furar o bloqueio dos poloneses, mas eles abriram uma vantagem de 4 a 1. Os primeiros pontos brasileiros vieram em erros do adversário. No primeiro tempo técnico, Bernardinho demonstrou irritação. E, logo em seguida, Grzegorz Bociek furou um bloqueio de Murilo e mandou uma bomba para a quadra brasileira. Forçando o saque, Lucão mandou para fora. O 13º bloqueio polonês segurou um ataque de Leandro Vissotto e pontuou.

Foi aí que um ace de Lipe levantou a arquibancada em Maringá. Mais concentrado que no início, o time do Brasil foi reduzindo a vantagem do rival, que chegou a apenas um ponto. Sem economizar nas pancadas, no bloqueio e na energia, Lipe se tornou o destaque do time na etapa. Leandro Vissotto explorou bem o bloqueio dos rivais e virou. O ponto do set também veio com ele, que deu uma pancada certeira na diagonal: 25 a 23.

No segundo set, o jogo parecia mais equilibrado que no início do primeiro. Grzegorz Bociek mandou uma pancada e marcou o primeiro ponto do set. Lucarelli jogou de toque, e a bola caiu na quadra polonesa no primeiro do Brasil. Lucão mostrou sua força com uma cortada matadora, mas Vissotto errou seu saque. Lucão, Lucarelli e o próprio Vissoto trabalhavam bem, mas a Polônia seguia na dianteira. Lipe voltou a chamar atenção com uma boa recuperação que resultou em um ponto do jovem de 22 anos. Ele empatou na sequência salvando uma bola difícil e largando sutilmente na quadra polonesa.

Novamente, Lucarelli fez um belo ataque na diagonal, e o Brasil passou a frente da Polônia com 16 a 15. A partida então entrou no tempo técnico. Os poloneses conseguiram empatar e depois viraram em uma falha do bloqueio brasileiro. Bernardinho cobrou uma reação dos jogadores na reta final do segundo set. Depois disso, Michał Ruciak sacou mal, mandou para fora e deu ponto de graça para o Brasil, o que deu a calhar, pois, a partir daí, o time foi se encaminhando para a conquista do set.

Lipe, como no primeiro set, ajudou demais no finzinho do segundo: deu um saque espetacular, e o jogador polonês derrubou a proteção da quadra ao tentar resgatar a bola. Lucão errou o saque, e a Polônia chegou ao empate. Lucarelli fez mais um e conseguiu o primeiro set point, mas os rivais se esforçaram e deixaram tudo igual. Depois, tiveram a chance de fechar, contudo, falharam também. Sidão recebeu uma bola de Bruninho e mandou para a quadra polonesa para empatar. O ponto de Lucão manteve o Brasil vivo e, na sequência, Lucarelli mandou uma bola indefensável, ganhando mais uma oportunidade de fechar. Foi aí que brilhou a estrela de Lipe, que cortou de forma certeira e ficou com o segundo set: 29 a 27.

No terceiro set, quem veio melhor foi o Brasil. O time de Bernardinho abriu a etapa com uma pancada de Lucarelli na quadra polonesa. Bem mais uma vez, Lipe apareceu para ampliar duas vezes, uma delas de ace. Na terceira tentativa, ele mandou na rede e cedeu o saque à Polônia, que também falhou. Mas os estrangeiros se recuperaram e passaram a frente com um ataque certeiro. O empate veio com o bloqueio de Sidão. Os rivais responderam na mesma moeda.

Em seguida, Lipe recebeu um cartão amarelo por reclamação. A Polônia abria dois pontos, e o Brasil só encostou quando Vissotto desceu o braço. Sidão deu um ponto de graça para os rivais, mandando um saque fora. Mika pisou na linha e cometeu violação da regra, deixando os brasileiros empatarem e, em seguida, virarem. Bociek deixou tudo igual, mas Lipe apareceu de novo: ele mandou a bola pelo cantinho da rede, deixando a equipe na frente. A torcida gritou o nome do levantador Ricardinho, ex-capitão da seleção brasileira, que joga pelo Maringá.

O Brasil chegou ao 20º ponto após um erro na armação polonesa e ficou mais perto de uma vitória por 3 sets a 0. Grzegorz Bociek errou um saque e deu um ponto de graça ao Brasil. Em um dia iluminado e dando aula no bloqueio, Lipe marcou mais uma vez nesse fundamento, deixando a equipe com o match point. Leandro Vissotto foi para o saque. A Polônia atacou, mas Lipe e Théo fecharam o bloqueio duplo e garantiram a vitória.

 

Crédito: Globo

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat