• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Educação: Polícia Civil encerra ciclo de palestras em Campestre da Serra

Digiqole ad

A Polícia Civil terminou sua participação no cronograma de palestras sobre drogas ocorridas no município de Campestre da Serra, organizado através da secretária municipal de Educação Monique Bresolin de Godoi.

A solicitação para que a PC ministrasse as palestras nas escolas das redes Municipais e Estaduais daquele município foi efetuada ao delegado de Polícia Regional João Estevam Mazine da Silva.

Ontem, terça-feira, dia 16, foi à vez da Escola Estadual do Ensino Fundamental José Schio Neto, quando na oportunidade foi realizado a conversa sobre a importância da prevenção às drogas e as atribuições da Polícia Civil, tema abordado pelo inspetor de Polícia João Carlos Pinto de Abreu, chefe do Serviço de Inteligência da 25ª Região Policial.

Entre outros assuntos sobre prevenção às drogas foi destacado pelo policial as atitudes que podem ajudar, como por exemplo: Se a pessoa for pai, mãe ou tem alguém que lhe é querido, sob suspeita de uso do crack, principalmente, em faixa de idade vulnerável, como crianças e adolescentes, procure manter bom relacionamento, com o suposto viciado, que garanta abertura para diálogo.

O melhor é buscar saber de sua vida, com quem está, os lugares que freqüenta, seu desempenho no trabalho ou na escola. Observe se ocorrem mudanças bruscas de comportamento. A manutenção do vínculo afetivo é muito importante, tanto para a detecção do problema, quanto para solução no tratamento.

Segundo ainda o inspetor, o qual também é membro do Conselho Municipal sobre Drogas de Vacaria, é necessário que haja atenção quanto ao ambiente escolar e à vizinhança.

Oriente seu filho ou ente querido a se afastar de pontos de venda de droga ou dos freqüentadores desses locais. Adolescentes comumente apresentam comportamento destemido e sentem-se desafiados a se aproximar do perigo para ter a ilusão de que estão acima do bem e do mal.

Como adulto, deixe claro que sua autoridade é fruto não apenas de amor, mas de capacidade de entender o mundo atual e saber diferenciar o que destrói e o que constrói, em oposição à sedução do traficante.

Segundo o inspetor Abreu, os agentes do tráfico procuram ser simpáticos e amistosos para com sua população-alvo. Ensinam gíria própria e não destoam da imagem da moda seguida pelo público que eles visam.

Foi também comentado sobre o Disque-Denúncia, fone 181, que pode ser utilizado para denunciar traficantes.

Durante o ciclo de palestras, que aconteceram nas escolas Álvaro Laureano Brum, Joanita Tavares e José Schio Neto, a Polícia Civil foi representada pelos inspetores Abreu e João Luiz Bertoldo e pelo escrivão Airton Rosado dos Reis.

A foto mostra o inspetor Abreu ministrando palestra para alunos e professores da Escola Joanita Tavares, de Campestre da Serra.

 

Crédito: Adelar Gonçalves/Rádio Esmeralda FM – 93,1 e SIPAC

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat