• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Dois estabelecimentos são fechados no centro da cidade por irregularidades

Digiqole ad

Policiais Civis juntamente com a Guarda Municipal de Vacaria e apoio da Brigada Militar, deslocaram do Serviço de Inteligência Policial da Delegacia de Polícia Regional, onde o titular é o Delegado de Polícia João Estevam Mazine da Silva, no final da tarde de sexta-feira (10) e foram até dois bares que ficam na rua Presidente Roosevelt, no centro da cidade.
O principal objetivo era uma fiscalização de um modo geral. Do lado de fora, Guardas Municipais paravam os veículos para ver se tinha algo de irregular. Já pelo lado de dentro policiais revistavam todas as pessoas que estavam no recinto.

Feita a inspeção foram avisadas as proprietárias dos estabelecimentos que não poderiam funcionar, devido estar irregulares. A principal delas é que os bares não tinham alvará de funcionamento.

A festa no local foi encerrada e as responsáveis foram encaminhadas até o plantão da polícia civil para o registro.

As proprietárias irão responder pela contravenção penal por estarem exercendo atividade econômica sem preencher as condições necessárias.

Além das denúncias recebidas no Serviço de Inteligência Policial, também houve o pedido do Major Gilmar Vieira, coordenador do GGI (Gabinete de Gestão Integrada), sendo assim vistoriados os locais, quando foi flagrado as irregularidades.

Segundo o delegado de Polícia João Estevam Mazine da Silva, titular da Delegacia de Polícia Regional estas operações integradas irão continuar para prevenir e combater delitos, manter a ordem e o sossego públicos e verificar existência de licença para funcionamento desses locais.

“A Operação teve um balanço positivo”, comentou o inspetor de polícia João Carlos Pinto de Abreu, chefe do Serviço de Inteligência Policial, setor que foi responsável pelo mapeamento dos locais onde ocorreu o trabalho policial.

O objetivo da ação, diz o inspetor Abreu, é a redução da criminalidade, uso de drogas, excesso de bebidas, fiscalização de menores também de posse de bebidas alcoólicas e conduzindo veículos e motos.

Além de gerar procedimentos pela contravenção a POLÍCIA CIVIL irá apurar o possível cometimento de crime de favorecimento a prostituição e rufianismo, denuncias que chegaram até a POLÍCIA dos locais fechados na operação, sendo que já foram ouvidas testemunhas, funcionárias e clientes dos locais.

Até quarta feira o Serviço de Inteligência Policial encaminhará relatório da operação ao Gabinete de Gestão Integrada para apreciação.

 

Crédito: Serviço de Imprensa Polícia Civil

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat