• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Digno de Jordan, show de Leandrinho foi superado pelo mestre duas vezes

Digiqole ad

Quando Leandrinho deixou a quadra na sexta-feira, após anotar 41 pontos, sete rebotes, sete assistências e seis roubadas contra o Oklahoma City Thunder, o companheiro Steve Nash, do Phoenix Suns, não pensou duas vezes e afirmou:

– São números dignos de Michael Jordan!

Será? A única maneira de saber é visitando os 1.251 jogos da carreira do melhor jogador de todos os tempos. E o levantamento nas estatísticas disponíveis aponta que, em 15 anos de NBA, Jordan conseguiu superar duas vezes os números do brasileiro em pontos, rebotes, passes e roubos.

Por coincidência, os dois feitos de Jordan aconteceram num espaço de 12 dias, na temporada 1988-89. Em outras nove ocasiões, o ala do Chicago Bulls supera os números de Leandrinho em pontos, passes e rebotes, mas não há estatísticas disponíveis sobre as roubadas.

Quando Jordan conseguiu os feitos em 1989, estava a um mês de completar 26 anos, idade que Leandrinho tem hoje. No dia 3 de janeiro, ele anotou 41 pontos, 11 assistências, 10 rebotes e seis roubadas na vitória por 126 a 121 sobre o LA Clippers na prorrogação. No dia 15, ele encarou o Boston Celtics, que jogava desfalcado de Larry Bird, e venceu por 110 a 104. Naquela noite, foram 42 pontos, 11 passes, nove passes e oito recuperações de bola.

As semelhanças com Leandrinho, obviamente, param por aí. Após seis anos na NBA, o brasileiro acaba de superar os 40 pontos pela primeira vez na carreira, enquanto Jordan quebrou essa barreira 172 vezes. Mais que isso, o craque dos Bulls teve 39 partidas com pelo menos 50 pontos e bateu os 60 em cinco ocasiões. Seu recorde de pontos foi 69, contra o Cleveland (1990).

Com seis títulos da liga americana pelo Chicago e cinco troféus de MVP, o melhor jogador da história foi o cestinha da liga em 10 temporadas, com média de 30.1 pontos na carreira.

Até no número de aposentadorias Leandrinho vai ter que se esforçar muito para superar o mestre – Jordan abandonou as quadras três vezes, em 1993, 1998 e 2003, esta última com a camisa do Washington Wizards. O único prêmio que o brasileiro tem na NBA, no entanto, Jordan jamais conquistou: o troféu de melhor sexto homem, dado a jogadores que vêm do banco. A “derrota” do craque se explica pelo fato de nunca ter sido reserva.

 

Crédito: Globo

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat