• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Delegacia de Polícia de Bom Jesus remete à Justiça Eleitoral inquéritos policiais relacionados a crimes eleitorais

Digiqole ad

Fatos relacionados às últimas eleições na cidade de Bom Jesus resultaram na instauração de dez Inquéritos Policiais.

No dia de hoje, quinta-feira, dia 28, sete destes Inquéritos Policiais serão remetidos à Justiça Eleitoral pela Delegacia de Polícia de Bom Jesus.

Três Inquéritos referentes a Crimes Eleitorais já haviam sido remetidos à Justiça anteriormente pela DP de Bom Jesus (sendo um deles referente a uma Prisão em Flagrante). Estes três IPs resultaram no indiciamento de 04 (quatro) pessoas pela prática do Crime de Corrupção Eleitoral.

Os 07 (sete) Inquéritos Policiais (unificados em um único procedimento), que serão remetidos no dia de hoje à Justiça Eleitoral referem-se principalmente à prática do crime de Corrupção Eleitoral, previsto no Código Eleitoral.

Um dos Inquéritos que será remetido no dia de hoje à Justiça Eleitoral está relacionado à Operação DEMOCRACIA PLENA , que englobou as cidades de Bom Jesus e Jaquirana.

O Inquérito originado da Operação Democracia Plena referente à cidade de Jaquirana já foi enviado à Justiça, e serviu como base para cassações de 05 (cinco) pessoas eleitas na última eleição daquela cidade, conforme já foi anteriormente divulgado.

Já o Inquérito originado da OPERAÇÃO DEMOCRACIA PLENA referente à cidade de Bom Jesus integra um dos 07 (sete) Inquéritos Policiais que serão enviados no dia de hoje à Justiça Eleitoral.

Este Inquérito Policial foi instaurado pela Delegacia de Polícia de BOM JESUS para investigar fatos relacionados a Crimes Eleitorais, em especial fatos relacionados ao Crime de CORRUPÇÃO ELEITORAL previsto no artigo 299 do Código Eleitoral, que, em tese, estaria sendo praticado por Coordenadores de Campanha de COLIGAÇÕES formadas na cidade de Bom Jesus.

Inicialmente, Telefones de Três COORDENADORES DE CAMPANHA ELEITORAL de duas Coligações da cidade de Bom Jesus foram interceptados com AUTORIZAÇÃO JUDICIAL.

Com relação aos telefones de dois coordenadores de campanha de coligações de Bom Jesus, não foram interceptadas ligações relacionadas a crimes eleitorais.

MAS, COM RELAÇÃO AO TELEFONE DE ADROALDO ALMEIDA LIMA, conhecido como CEFON, COORDENADOR DE CAMPANHA DA COLIGAÇÃO “UNIÃO E EXPERIÊNCIA FAZEM A DIFERENÇA” (formada pelos partidos PTB, PMDB e PSDB), do ENTÃO CANDIDATO A PREFEITO AJADIL BARBOSA DE ALMEIDA, QUE NÃO FOI ELEITO, foram INTERCEPTADAS LIGAÇÕES RELACIONADAS À prática dos crimes eleitorais de CORRUPÇÃO ELEITORAL (previsto no artigo 299 do Código Eleitoral) e DE TRANSPORTE DE ELEITORES (previsto no art. 11, III, da Lei 6091/74).

Em muitas das mais de quatro mil e novecentas ligações interceptadas, Adroaldo Almeida Lima, conhecido como Cefon, espontaneamente ou quando provocado pelos interlocutores, fala sobre o oferecimento de vantagens aos eleitores e muitas vezes, determina que nada seja mencionado nas ligações, já prevendo a existência de escuta.

Apesar disso, em inúmeras outras ligações, Adroaldo menciona vantagens dadas em troca de votos e providências relacionadas a transporte de eleitores.

Diante disso, Adroaldo Almeida Lima foi indiciado no Inquérito Policial relacionado à OPERAÇÃO DEMOCRACIA PLENA DE BOM JESUS, que será enviado no dia de hoje à Justiça Eleitoral, pela prática do crime previsto no Artigo 299 do Código Eleitoral ( Lei 4737/1965), referente à CORRUPÇÃO ELEITORAL ATIVA , e pela prática do crime previsto no Artigo 11, inciso III, da Lei 6.091/74 , referente ao TRANSPORTE DE ELEITORES.

O indiciado ficará sujeito a penas que poderão chegar a 04 (quatro) anos de reclusão pelo crime de Corrupção Eleitoral e a 06 (seis) anos de reclusão pelo crime de Transporte de Eleitores.

Bom Jesus, 28 de Março de 2013.

 

Crédito: Flademir Paulino de Andrade, delegado de Polícia titular da Delegacia de Polícia de Bom Jesus.

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat