• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Del Potro supera pentacampeão Federer e conquista seu primeiro título de Grand Slam

Digiqole ad

O argentino Juan Martín Del Potro conquistou na noite desta segunda-feira seu primeiro título de Grand Slam ao derrotar o suiço Roger Federer na disputa da final do US Open por 3 sets a 2, parciais de 6-3, 7-6, 6-4, 7-6 e 6-2, após quatro horas e seis minutos de jogo. Essa foi a primeira derrota do número um do mundo desde 2003. Naquela ocasião, Federer havia sido derrotado pelo também argentino David Nalbandian nas oitavas-de-final do torneio.

Nos torneios seguintes (de 2004 a 2008), o suiço levantou a taça do torneio norte-americano. Caso vencesse, Federer se igualaria a Bill Tilden, único a conquistar o major norte-americano seis vezes consecutivas. Conhecido como “Big Bill”, o atleta da Pensilvânia subiu ao ponto mais alto do pódio em todas as disputas entre 1920 e 1925, além de 1929.

Na história, apenasum argentino havia vencido o Aberto dos Estados Unidos. O dono do feito foi Guillermos Vilas, em 1977. Treze anos depois, foi a vez de Gabriela Sabatini brilhar no feminino ao derrotar a alemã Steffi Graf.

Apesar de a decisão ser disputada em plena segunda-feira devido às chuvas que atrasaram a programação da semana passada, a torcida lotou os 24 mil lugares da quadra central em Flushing Meadows. E os presentes puderam acompanhar um belo confronto, que começou com um Del Potro jogando abaixo do que pode, sendo presa fácil de Federer.

Entretanto, Delpo passou a mostrar toda sua força na metade do segundo set: ao perceber as falhas do suíço no saque, ele passou a jogar um pouco mais à frente, conseguindo assim virar uma parcial em que perdia por 5 a 3.

Embalado, o argentino passou a oferecer sérias dificuldades ao número um do mundo em quadras rápidas e conseguiu outra incrível reação no quarto set, vencido novamente no tie-break. No quinto e decisivo set, ele abusou de boas jogadas com a direita e concentração nos momentos mais importantes para fazer o que parecia impossível: bater Federer em Nova York, algo que não acontecia desde as oitavas de final de 2003 ou há 40 partidas. Curiosamente, nesta oportunidade, o suíço foi derrotado por outro argentino, David Nalbandian.

Além da taça, Del Potro sairá dos Estados Unidos com a moral de, além de Federer, ter imposto a Rafael Nadal a pior derrota de sua carreira em Grand Slams, um triplo 6/2 na semifinal.

A despeito da derrota, Federer segue como o número um do mundo, ao passo que Del Potro avança da sexta para a quinta colocação.

O jogo – Primeiro atleta a chegar a todas as finais de Grand Slam na mesma temporada em três anos diferentes, Federer aproveitou a experiência para começar o confronto bem mais à vontade em quadra. Diante de um adversário visivelmente nervoso, ele apostou na agressividade, vencendo os três primeiros pontos. Logo, sem dificuldades, abriu 1 a 0 no placar.

A tática de Federer em pressionar Del Potro continuou dando o tom da partida no segundo game. Mesmo com o adversário sacando, o suíço desperdiçou quatro break points, finalmente conseguindo a quebra na quinta tentativa, com uma direita espetacular, que levantou o público na quadra Arthur Ashe pela primeira vez.

Apesar da jogada, Del Potro melhorou e passou a confirmar seu serviço – no sexto game, inclusive, chegou a salvar um novo break point antes de triunfar. A perda da chance quase desestabilizou o número um do mundo que chegou a ter 0-30 contra no placar quando sacava. Entretanto, o sul-americano não aproveitou a boa oportunidade e permitiu a virada: 5 a 2.

Com tamanha vantagem no placar, o suíço deu a impressão que fecharia seu primeiro set facilmente, abrindo 40 a 0 no game. Entretanto, Del Potro iniciou uma impressionante reação e, com bons saques, conquistou cinco pontos seguidos e salvou a etapa. Mas logo no game seguinte Federer tratou de acabar com o ímpeto adversário, encerrando o set em 6 a 3.

A segunda parcial começou da pior maneira possível para o sul-americano, que foi quebrado ainda no primeiro game. Confiante, Federer não se incomodou nem quando teve a perna acertada por um voleio do rival ao término do terceiro game (quando o placar marcava 2 a 1 para o suíço) e saiu rindo de quadra após a jogada.

O suíço teve ainda mais motivos para ficar satisfeito após o disputadíssimo quatro game, no qual o argentino desperdiçou três breaks points. Falhando muito nos slices, Del Potro passou a ter cada vez mais dificuldades em conquistar seus pontos – ele, por exemplo, só conseguiu encostar em 3 a 2 no segundo set porque Federer isolou uma bola fácil.

Porém, Del Potro iniciou uma sensacional reação no final da etapa. Quando Federer sacava para fazer 2 a 0 na partida, o argentino conseguiu sua primeira quebra na partida através de uma paralela, depois de ter provado a sua razão ao desafiar uma bola que os juízes haviam marcado como fora.

Visivelmente perturbado, Federer ficou perto de sofrer a segunda quebra seguida, mas contou com um erro de Del Potro para levar o set para o tie-break. O argentino, porém, não se intimidou e, agressivo, fechou o segundo set ao fazer sete pontos, contra cinco do adversário.

O persistente argentino teve a grande chance do jogo ao conseguir uma quebra no sétimo game do terceiro set, fazendo 4 a 3. Entretanto, ele permitiu que o suíço fizesse o mesmo logo na sequência.

Apesar do momento favorável, Federer deu uma amostra clara de sua tensão com a partida ao reclamar do excessivo tempo em que o adversário demorava para pedir o desafio em jogadas duvidosas.

A pressão psicológica de Federer fez efeito: com duas duplas faltas e um erro não forçado, Del Potro facilitou e muito a vida do rival, que alcançou uma nova quebra e passou à frente do placar, com 2 a 1.

Federer teve a oportuidade de praticamente acabar com o jogo logo no segundo game do quarto set, quando teve um duplo break point. Nova chance foi desperdiçada quando o argentino voltou a sacar e tenista da Basiléia pagou caro por isso, sendo quebrado com quatro pontos seguidos no quinto game.

O suíço devolveu a quebra pouco tempo depois, fazendo Del Potro correr muito pela quadra. Pressionado, o argentino virou franco-atirador e quase se deu bem com isso, tendo dois break points com 5 a 5 no placar. No tie-break do set, ele não falhou e levou uma final de Aberto dos EUA com Federer para a quinto etapa pela primeira vez.

Jogando de forma extremamente agressiva, o argentino não deu chances para Federer na parcial decisiva. Para piorar sua situação, o suíço passou a cometer muitos erros não forçados, facilitando a vida do adversário, que ainda se deu ao “direito” de desperdiçar dois match points antes de fechar com uma bola fora de Federer.

 

Crédito: ESPN

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat