• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Debate sobre mulheres lotou plenário da Câmara

Digiqole ad

O plenário da Câmara de vereadores lotou nesta sexta-feira, dia 01. Muitos vacarienses vieram assistir ao debate sobre políticas públicas para a mulher. O evento, que integra as atividades da Semana Municipal da Mulher, contou com a participação do Deputado Estadual Edegar Pretto, da frente parlamentar dos homens pelo fim da violência contra a mulher. Dez representantes da sociedade civil foram convidados para debater junto com os políticos.

Margane Forest, esteticista, lembrou da importância de olhar não só para a violência física, mas também a mental. “Converso diariamente no meu trabalho com muitas mulheres. Elas estão deprimidas, cansadas pela pressão imposta pela sociedade. Além de boas profissionais, precisam cuidar da casa e ainda estarem bonitas. É preciso olhar para essa cultura que escraviza as mulheres”.

Rosi Paim Bonella, diretora técnica da Secretaria Social, apontou as prioridades estabelecidas pela Secretaria. Disse que é preciso primeiramente dar acesso a profissionalização e a educação. “Como é que ela vai sair de casa se não tem condições de se sustentar?” comentou Rosi, lembrando da dificuldade das mulheres em denunciar a violência sofrida.

“A violência moral é mais devastadora que a violência física” disse a Defensora pública Regina Célia Rizzon. Vitor Fernando Boff, delegado da Delegacia da Mulher, trouxe a informação de que apenas 1/3 das vítimas de violência doméstica tem coragem de denunciar o agressor. Vitor acredita que isto acontece porque as mulheres se sentem desamparadas. Mas e a violência moral? Elas sofrem caladas, durante anos, dentro de casa.

Fabiane Zanette, recicladora, comentou do preconceito que sofre por causa de sua profissão.

Lenise Macedo, médica nefrologista, alertou para a falta de cuidado da mulher com ela mesma. “Eu ainda vejo mulher chegando sem pré-natal, eu ainda vejo meninas de 13 e 14 anos chegando grávidas e ainda vejo meninas de 13 anos com seu segundo filho” O problema é educacional.

O debate foi rico, cheio de opiniões e de sugestões ao Poder Público. Foi o primeiro de muitos que os vereadores pretendem promover sobre o assunto: políticas públicas para as mulheres.

 

Crédito: Imprensa Câmara dos Vereadores

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat