• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.7828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Cpers define nova contraproposta salarial ao governo gaúcho

Digiqole ad

Os professores gaúchos vão apresentar ao governo do Estado uma nova contraproposta de reajuste salarial para que, ainda neste ano, seja implementado o Piso Nacional do Magistério, cujo valor é R$ 1.451. Pelo estudo fechado pelo Cpers nesta sexta-feira, o Palácio Piratini teria condições de conceder três reajustes de 22,41% em cada mês (maio, agosto e novembro).

De acordo com a vice-presidente da entidade, Neida de Oliveira, o governo receberá a categoria na próxima segunda-feira. Hoje à tarde, os professores realizam assembleia-geral em frente ao Piratini. No encontro serão votadas as deliberações das assembleias regionais ocorridas na quarta-feira. Entre elas, o indicativo de estado de greve e a paralisação nacional pela implementação do Piso, que ocorrerá na metade do mês.

No início de fevereiro, o Executivo protocolou na Assembleia Legislativa um projeto que garantirá 23,5% de reajuste para o magistério em três parcelas. O percentual representa R$ 800 milhões do orçamento. Somado ao anúncio feito na última semana, o governo garantiria 76% de reajuste, em sete parcelas, até 2014, quando o salário de um professor com 40 horas semanais chegaria a R$ 1.260. No entanto, o Cpers reivindica o valor atualizado do Piso, que é de R$ 1.451.

Na primeira contraproposta apresentada ao governo, no início de fevereiro, o Cpers exigia 19% em maio, 14% em agosto e 10,64% em novembro. Os percentuais foram descartados pelo Piratini.

 

Crédito: Rádio Guaíba

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat