• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Comandado por Marquinhos, Avaí vence o Chapecoense e conquista o Catarinense

Digiqole ad

Como diz o hino alviceleste, o Avaí é o time da raça e desta forma conquistou o título Catarinense, na Ressacada. Comandado pelo meia Marquinhos, o Leão venceu o Chapecoense por 3 a 1, no tempo normal, e 3 a 0, na prorrogação, e quebrou um jejum de 12 anos sem conquistar o troféu do Estadual. Evando, Marquinhos, duas vezes, Ferdinando, Léo Gago e Lima fizeram os gols da equipe de Florianópolis. Rômulo foi o artilheiro solitário do Verdão (Confira os gols da partida no vídeo ao lado).

O primeiro confronto da final aconteceu no último domingo e o Chapecoense venceu por 3 a 1, no Índio Condá. Desta forma, o time do interior entrou em campo neste domingo com a vantagem do empate.

Com o troféu deste domingo, o Avaí chegou ao 14º título do Campeonato Catarinense. O Leão é o segundo time com mais conquistas, em Santa Catarina. O Figueirense, com 15, é maior vencedor do Estado.

Precisando da vitória para levar o jogo para prorrogação e seguir sonhando com o título, o Avaí começou pressionando o Chapecoense. Aos cinco minutos, a primeira grande chance do Leão. William entrou na área e chutou para defesa de Nivaldo. No rebote, Evando, de cabeça, mandou a bola para o gol e o zagueiro William Amaral tirou o perigo.

Apesar do time de Florianópolis ter mais posse de bola, o Chapecoense abriu o placar. Aos nove minutos, Bruno Cazarine puxou o contra-ataque e passou para Rômulo, sozinho, na área. O atacante, com tranqüilidade, tocou para o fundo da rede de Eduardo Martini.

O Avaí não sentiu o gol e seguiu dominando o jogo. Marquinhos chutou, de fora da área, e a bola passou perto do gol de Nivaldo. Marcus Winícius também resolveu testar o camisa 1 do Verdão e quase abriu o placar.

Os torcedores do Leão pediram pênalti em duas ocasiões. Primeiro com o meia Marquinhos, que caiu na área após tabela com Ferdinando. Logo depois, Uendel fez boa jogada pela esquerda, foi derrubado e o árbitro Luiz Orlando de Souza mandou seguir o jogo.

De tanto tentar, o Avaí conseguiu o empate. Aos 31 minutos, Evando, aquele mesmo que fez o gol que classificou o time para série A do Campeonato Brasileiro, recebeu passe de Marquinhos, na área, e chutou cruzado para igualar a decisão.

O clima esquentou entre os dois times e o volante Marcus Winícius foi expulso, após falta em Neném. Houve um princípio de confusão entre os jogadores, mas o árbitro conseguiu contornar a situação.

Léo Gago vira o placar no início do segundo tempo

Assim como na primeira etapa, o Avaí começou o segundo tempo no ataque e, aos cinco minutos, conseguiu a virada. Léo Gago cobrou falta, na entrada da área, com muita força, a bola desviou na barreira e entrou sem chance para o goleiro Nivaldo.

O clima da partida voltou a esquentar e as duas equipes passaram a fazer muitas faltas. Aos 28 minutos, William Amaral derrubou Evando , recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso. O jogador não reclamou da marcação do árbitro e foi para o vestiário sem dar uma palavra.

Mesmo satisfeito com o placar, o Avaí continuou no ataque e ampliou. Aos 34, Marquinhos recebeu passe de Evando, na área, e colocou a bola no ângulo de Nivaldo. Golaço do Leão para delírio da torcida que lotou o estádio da Ressacada.

Desorganizado, o Chapecoense tentou atacar, mas não conseguiu criar chances de gol. A equipe de Florianópolis administrou os últimos minutos da segunda etapa e o jogo foi para prorrogação.

Chuva de gols na prorrogação

De acordo com o regulamento do Campeonato Catarinense, o placar da prorrogação foi zerado. Dono da melhor campanha do campeonato, o Avaí entrou com a vantagem do empate na prorrogação. Porém, isso não foi suficiente para diminuir o ímpeto do Leão.

Com muita vontade e empurrado pelos torcedores, o time alviceleste foi ao ataque voltou a balançar as redes neste domingo. Primeiro com Marquinhos, de cabeça, e depois com Lima e Ferdinando, com chutes de fora da área. 3 x 0 ainda no primeiro tempo da prorrogação.

No último lance de gol do segundo tempo da prorrogação, o goleiro Eduardo Martini bateu um pênalti sofrido por Lima e isolou a bola como em uma cobrança de tiro de meta

 

Crédito: Globo

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat