• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Com sufoco, Argentina bate Peru e fica perto da Copa

Digiqole ad

Pressionada e diante do lanterna das Eliminatórias, a Argentina derrotou o Peru por 2 a 1, neste sábado, em Buenos Aires, e agora depende só de si para se classificar à Copa do Mundo do ano que vem, na África do Sul. Pelo que demonstrou no duelo com os peruanos, porém, os argentinos terão que melhorar bastante, já que cedeu o empate a uma equipe já eliminada da disputa e assegurou a vitória nos acréscimos, com um gol salvador de Palermo, em posição duvidosa, escorando um cruzamento da direita.

Com a vitoria, a seleção comandada por Diego Maradona foi a 25 pontos e ficou a um empate de, pelo menos, disputar a repescagem contra o quarto colocado da Concacaf. O próximo desafio do time é contra o Uruguai e a equipe celeste ultrapassa os argentinos em caso de vitória. Caso isso aconteça e o Equador derrote o Chile – em jogos marcados para a próxima quarta -, a Argentina fica fora do Mundial.

O jogo

O nervosismo foi o grande companheiro dos jogadores argentinos na partida em Buenos Aires. De fora, Maradona também não ajudava e passava ainda mais tensão aos comandados. Quando Higuaín perdeu um gol livre na pequena área, o técnico colocou as mãos na cabeça e chutou desesperadamente o ar na beira do gramado.

A Argentina não jogava bem. Incomodava o Peru apenas na base do abafa, mesmo contando com o genial Messi, candidato a melhor do mundo em 2010. Aos 23min do primeiro tempo, o craque do Barcelona, da Espanha, tentou chamar a responsabilidade, mas sua finalização não foi no alvo.

Sem objetivos nas Eliminatórias, o Peru se restringia ao campo de defesa. Pouco antes do intervalo, foi a vez de Aimar, uma das novidades da Argentina, tentar algo diferente, mas o arremate cruzado do meia não encontrou ninguém na área.

Sem gols na etapa inicial, a torcida presente ao Estádio Monumental de Nuñez já demonstrava grande irritação e pedia até a entrada do veterano Palermo, especialista nas bolas aéreas.

Muita emoção

Em dois minutos da etapa final, o torcedor argentino viveu sensações totalmente distintas. Primeiro, veio o susto. No primeiro minuto, o Peru chegou perto de aprontar uma grande surpresa. O chute de Vargas explodiu no travessão de Romero.

Em seguida, o alívio. Higuaín recebeu passe açucarado de Armair e, com um chute cruzado, não deu chances de defesa para Butrón. Maradona comemorou o gol do El Pipita com um soco no ar.

A partir daí, a Argentina diminuiu o ritmo e passou a administrar a vantagem. No fim, um dilúvio castigou Buenos Aires e trouxe uma emoção inesperada. Aos 44min, Rengifo empatou para os peruanos.

Nos acréscimos, Palermo deu a vitória dramática aos argentinos ao receber um cruzamento da direita, em posição duvidosa, e escorar para o gol vazio. Sob forte chuva, Maradona ainda deu um “peixinho” no gramado para comemorar o tento do camisa 9 do Boca Juniors.

No último lance, os peruanos ainda acertaram o travessão em um arremate do meio de campo, deixando o jogo ainda mais dramático. A Argentina, porém, se segurou no lance seguinte e obteve a vitória, com Maradona e vários de seus compatriotas caindo no choro logo em seguida.

Ficha técnica:

Gols
Argentina: Higuaín e Palermo, aos 3min e 47min do 2º tempo
Peru: Rengifo, aos 44min do 2º tempo

Esquema Tático Argentina
4-4-2
Sergio Romero; Jonás Gutiérrez, Rolando Schiavi, Gabriel Heinze e Emiliano Insúa; Enzo Pérez (Martín Palermo), Javier Mascherano, Ángel Di Maria e Pablo Aimar (Federico Insúa); Lionel Messi e Gonzalo Higuaín (Martín Demichelis). Técnico: Diego Maradona

Esquema Tático Peru
3-5-2
Leao Butrón; Carlos Zambrano, Alberto Rodriguez e Walter Vilchez; Amilton Prado, Rainer Torres, Nolberto Solano (Roberto Palacios), Josepmir Ballón e Juan Vargas; Luis Ramires e Johan Fano (Hernán Regifo). Técnico: José Del Solar

Cartões Amarelos
Argentina: –
Peru: Zambrano

Árbitro
René Ortubé (BOL)

 

Crédito: Terra

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat