• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.7828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Com pagamento atrasado, escolas devem suspender aulas do Pronatec

 Com pagamento atrasado, escolas devem suspender aulas do Pronatec
Digiqole ad

Estudantes de cursos financiados pelo Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) devem ter as aulas suspensas nesta sexta-feira (4). Desde julho, as escolas particulares de ensino não recebem os recursos do programa e, sem o dinheiro, afirmam que terão que interromper o semestre letivo, que deveria ser encerrado em 21 de dezembro. Se as aulas forem suspensas, mais de 400 000 estudantes devem ser prejudicados.

“Pouco a pouco, o setor particular de ensino está abandonando o programa. Com os recursos incertos desde janeiro, algumas escolas já encerraram os cursos ou modificaram o calendário e a tendência é que as instituições que contrataram professores, compraram equipamentos, montaram laboratórios e estão sem receber deixem de oferecer as aulas”, afirmou Amábile Pacios, diretora da Federação Nacional das Escolas Particulares (Fenep), ao site de VEJA.

De acordo com a diretora, desde o início do ano, os repasses são feitos de forma descontínua mas, desde julho, os depósitos deixaram de ser feitos. “Devemos esperar até que o Pronatec se estabilize para voltar a oferecer as aulas. Se recebermos os valores, temos como terminar o semestre, mas, se isso não for feito, não há como manter os cursos”, diz Amábile.

A suspensão das aulas pode afetar alunos matriculados em 987 unidades de ensino particular do país, um número que equivale a 6% do total de alunos do programa.

O Ministério da Educação (MEC) não informou o valor dos pagamentos atrasados e, em nota, afirmou que neste ano, foram liberados 2,316 bilhões de reais para o Pronatec. De acordo com o ministério, os repasses programados dependem da liberação do Congresso Nacional e “a previsão é de que novas liberações ocorram em dezembro.”

Revés – Em junho, o Pronatec já havia sofrido com cortes de 60% das vagas para este ano, devido à redução de 9,4 bilhões de reais no orçamento do Ministério da Educação.

Ao lançar a segunda etapa do Pronatec, em junho do ano passado, Dilma afirmou que teria como meta oferecer 12 milhões de vagas até 2018. O número, superior às 8 milhões de matrículas da primeira fase do programa, tinha a meta de ampliar o acesso a cursos técnicos e profissionalizantes.

Contudo, de acordo com os dados do Ministério do Planejamento, a meta atual é ofertar 5 milhões de vagas entre 2016 e 2019. Em 2014 foram disponibilizadas 2,5 milhões de vagas e, neste ano, de acordo com o Ministério da Educação (MEC), serão ofertadas mais 1,3 milhão. Assim, até 2019, o volume total de vagas não deve ultrapassar os 6,3 milhões.

O número de 1,3 milhão de vagas oferecidas em 2015 é o menor desde o lançamento do Pronatec que, em 2011, teve 770 000 matrículas. A redução de 60% das vagas reflete o impacto do corte de 69,9 bilhões de reais no Orçamento de 2015. Na pasta da Educação, a redução foi de 9,4 bilhões de reais no orçamento.

(Da redação)

 

Crédito: http://veja.abril.com.br/noticia/educacao/com-pagamento-atrasado-escolas-devem-suspender-aulas-do-pronatec

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat