• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Com crise e pirataria, número de assinantes da TV paga fica estável no primeiro semestre

 Com crise e pirataria, número de assinantes da TV paga fica estável no primeiro semestre
Digiqole ad

SÃO PAULO – Depois de um forte avanço nos últimos quatro anos, o setor de TV paga mostrou estabilidade no primeiro semestre de 2015, mantendo os 19,6 milhões de assinantes, segundo pesquisa divulgada nesta terça-feira pela Associação Brasileira de Televisão por Assinatura (ABTA). A estabilidade ocorre após quatro anos seguidos de crescimento, de 2010 a 2014, quando o número de assinantes dobrou, passando de 9,8 milhões para 19,6 milhões, ficando entre os três meios de comunicação mais consumidos pelos brasileiros, ficando atrás apenas da TV aberta e internet.

Para o presidente da ABTA, Oscar Simões, a indústria vem sentindo os efeitos da crise econômica. Dados da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), que regula o setor, mostram que a situação piorou de abril para maio, com a perda de 40 mil assinantes. Com isso, a expectativa do setor é de crescimento zero este ano.

— Nossa expectativa é de estabilidade, não crescer este ano. Se houver (crescimento), será muito pequeno. Mas, hoje, é muito difícil prever quando a economia vai se recuperar — disse Simões, salientando que, além da economia fraca, houve um aumento da pirataria (roubo de sinal) que só em 2014, atingiu 4, 2 milhões de residências e continua em alta este ano.

VENDA AUMENTA, MAS INADIMPLÊNCIA TAMBÉM

 

 

 

A pesquisa da ABTA aponta ainda que as vendas de assinatura continuam fortes este ano, mas o percentual de inadimplência e de cancelamentos também aumentaram fortemente. A receita operacional bruta, atingiu R$ 7,7 bilhões nos primeiros três meses deste ano, alta de 8% ante o mesmo período de 2014. O executivo não soube informar em quanto está o percentual de assinantes que deixaram de pagar a mensalidade, mas garante que está bem acima da média.

 

Com relação a alta do dólar, Simões disse que o impacto maior vai se dar nas programadoras internacionais que trabalham com contratos em reais, o que vai afetar o plano de negócios dessas empresas já que vão entregar menos dólares para suas matrizes. Outro efeito será nos equipamentos importados, como o set-top box (as caixinhas para conexão), que irão elevar o custo de aquisição para os assinantes.

—Isso nos assusta muito (a alta do dólar), porque em algum momento as empresas terão que repassar esse custo maior para os assinantes — disse Simões.

O dado positivo vem do emprego (diretos e indiretos) gerados pelas operadoras de TV por assinatura, que cresceu 6,3% no trimestre e 23,5% na comparação com o primeiro trimestre do ano passado, que passou de 127 mil para 137 mil trabalhadores.

 

 

Crédito: http://oglobo.globo.com/economia/negocios/com-crise-pirataria-numero-de-assinantes-da-tv-paga-fica-estavel-no-primeiro-semestre-16988609?utm_source=Facebook&utm_medium=Social&utm_campaign=O%20Globo

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat