• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Cidades da Serra pretendem padronizar coleta de lixo para gerar energia no futuro

 Cidades da Serra pretendem padronizar coleta de lixo para gerar energia no futuro
Digiqole ad

A prefeitura de Bento Gonçalves havia lançado uma licitação para a coleta de lixo no mês passado, mas suspendeu a concorrência para aguardar um projeto maior, que envolve 10 municípios e a possibilidade de geração de energia a partir dos resíduos. Como o contrato para recolhimento de lixo de Bento se encerra no dia 28 de maio, a prefeitura fará um aditivo emergencial com a RN Freitas, a atual permissionária do serviço, por até 12 meses. Nesse período, o prefeito Guilherme Pasin espera que já estejam definidas novas diretrizes que serão implantadas em 10 municípios integrantes do Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Sustentável da Serra Gaúcha (Cisga). 

A intenção é reduzir os custos com a coleta, melhorar a qualidade da separação do lixo e começar a preparar questões para a possibilidade de geração de energia no futuro a partir dos resíduos. Uma consultoria será contratada pelo consórcio de municípios para apontar essas medidas e uma legislação em comum. A maioria das cidades não têm aterro sanitário próprio e envia os resíduos para Minas do Leão, na região Centro-Sul do Estado. Segundo Pasin, o custo do transporte é praticamente o mesmo daquele do recolhimento. 

— Temos todos que trabalhar com a mesma forma de coleta e de conscientização da população. Não é para ser a mesma empresa. É ter um sistema integrado de legislação, saber se a melhor forma é coleta por contêineres, em quais datas. Precisamos padronizar algumas questões.

Pasin explica que, por exemplo, nem todos o tipo de lixo orgânico podem gerar energia. Por isso, será necessária a divisão em mais categorias do que somente em lixo reciclável e seletivo. 

— Na Alemanha, os modelos que conhecemos têm quatro ou cinco categorias — exemplifica o prefeito e também presidente do Cisga. 

Os municípios ainda não definiram qual modelo de geração de energia pode ser viável para a Serra. Mas já conheceram experiências no exterior e também um projeto-piloto de Santa Catarina. 

Segundo Pasin, a licitação de Bento foi cancelada porque o prefeito entende que o custo para fazer um aditivo no contrato para contemplar as medidas que serão apontadas pela consultoria seria maior do que esperar e lançar uma nova concorrência que já contemple esses pontos.

 

Crédito: http://pioneiro.clicrbs.com.br/rs/geral/cidades/noticia/2015/05/cidades-da-serra-pretendem-padronizar-coleta-de-lixo-para-gerar-energia-no-futuro-4755797.html

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat