• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.2828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Ciclone causa destruição no Uruguai e rajadas chegam a 100 km/h no RS

Digiqole ad

Um ciclone extratropical que se formou no Rio da Prata provocou destruição no Uruguai e os efeitos já foram sentidos no Sul do Estado. Em Bagé, as rajadas foram superiores a 100 km/h, conforme a Metsul Meteorologia. O vento se intensifica na maioria das regiões nas próximas horas. Em Porto Alegre, a ventania deve ser sentida na segunda metade do dia e começo desta quinta-feira. O vento pode soprar com rajadas de 70 a 90 km/h, em especial nos pontos altos da cidade e próximos ao Guaíba.

Segundo a MetSul, as áreas mais atingidas pela ventania associada ao ciclone devem ser as Metades Sul e Leste do Rio Grande do Sul. Modelos indicam vento de até 139 km/h no mar. No Litoral Sul, a ventania deve atingir 100 km/h com rajadas localizadas de 110 a 130 km/h, talvez até 140 km/h na beira da praia. No Litoral Norte, o vento também deve ser forte com 80 a 100 km/h em alguns pontos, mas com rajadas ocasionalmente superiores nas praias mais ao Sul do Litoral Norte, como Quintão e Tramandaí.

Na região de Pelotas, as rajadas podem variar entre 80 e 100 km/h. Em Rio Grande, o vento pode atingir de 90 a 110 km/h com força de até 120 km/h ou mais em alguns pontos da região. Em Santana do Livramento, na Fronteira Oeste, uma árvore caiu na rua Thomaz Albornoz com a Silveira Martins. A queda foi sobre um cano de água, que estourou. O vazamento foi controlado a tempo pela equipe de bombeiros da região.

Situação crítica

Em Montevidéu, capital uruguaia, as rajadas foram de cerca de 100 km/h. Vidros estouraram com a força do vento e prédios públicos foram evacuados. Os shoppings fecharam devido ao mau tempo. Foram contabiizadas pelo menos 100 árvores caídas.

Desde a noite passada, a Brigada Nacional de Bombeiros recebeu cerca de 300 chamadas de emergência, e houve pelo menos 70 intervenções diretas em razão das fortes chuvas e vento.

Em todo o país, há três estradas bloqueadas pelo transbordamento de rios ou córregos, em Colônia e Soriano. A previsão é que na região da Capital uruguaia, Maldonado e Rocha, os ventos possam chegar a 150 km/h.

 

Crédito: Correio do Povo

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat