• TEL: (54) 3231.7800 | 3231.7828 (PEDIDOS DE MÚSICAS)

Chuva e vento causam estragos em diferentes regiões do Estado

Digiqole ad

Temporais atingiram diversas regiões do Rio Grande do Sul entre a tarde e a noite deste domingo. Os estragos foram registrados com maior intensidade em Venâncio Aires e Santa Cruz do Sul. As unidades locais do Corpo de Bombeiros atendem chamadas de quedas de árvores e destelhamentos de casas. Não houve relatos de feridos até as 22h15min. O forte calor que segue no Estado favorece mais temporais.

No Vale do Rio Pardo, a chuva e os ventos começaram com intensidade por volta das 18h e duraram cerca de 30 minutos. Este período foi suficiente para destelhar mais de 50 residências em Venâncio Aires, tanto na área rural quanto na urbana. Pelo menos 12 árvores caíram em função do temporal. Conforme o Corpo de Bombeiros, o museu da cidade, que fica em um prédio tombado pelo patrimônio histórico, foi parcialmente destelhado.

Em Santa Cruz do Sul, a maioria das ocorrências ocorreu na área rural, onde também houve destelhamentos e quedas de árvores. O número, porém, ainda não havia sido contabilizado pelos bombeiros. Cidades como Sobradinho, Monte Alverni e Calendária registraram avarias. Em Vacaria, na região dos Campos de Cima da Serra, houve queda de granizo em temporal que começou no início da noite. Pelo menos 30 casas chamaram os bombeiros devido a destelhamento.

Raios e turbulência em Porto Alegre e adiamento do carnaval em Pelotas.

A região Metropolitana de Porto Alegre também foi atingida, no começo da noite. Na Capital, tempestade elétrica com muitos relâmpagos e raios, atingiu a cidade desde o começo da noite. Pilotos em aproximação do aeroporto Salgado Filho relataram forte turbulência. Em Alvorada, chuva torrencial deixou ruas alagadas. De acordo com a MetSul Meteorologia, até as 22h choveu 20 milímetros na Lomba do Pinheiro, zona Leste. O valor corresponde a um quinto da média histórica para o mês de fevereiro.

Em Pelotas, temporal por volta das 17h provocou queda de postes e cancelou o desfile das escolas de samba mirins. A chuva molhou equipamentos e também pelos ventos fortes, que danificaram carros de pelo menos quatro escolas, Mickey, Ramirinho, Águia Branca e Superpateta. O vento forte chegou a levantar as lonas de alguns camarotes na passarela do samba, mas não provocou danos maiores na estrutura. Os desfiles foram transferidos para quarta-feira.

Mais de AES Sul tem 15 mil sem luz

O temporal também prejudicou o fornecimento de energia elétrica na região, que é de responsabilidade da AES Sul. Conforme a empresa, 15 mil residências chegaram a ficar sem luz em Santa Cruz do Sul e Venâncio Aires às 20h30min. Por volta das 23h, esse número caiu para 9 mil.

Não havia previsão de retorno do serviço. Segundo a AES Sul, mil funcionários trabalham no plantão de carnaval. Equipes locais trabalham no atendimento à ocorrência e, se for necessário, reforços de outras regiões do Estado serão chamados.

Na região Metropolitana, a Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE) registrou 61 mil consumidores sem eletricidade por volta das 23h30min. A maioria em Porto Alegre.

 

Crédito: Correio do Povo

 

Digiqole ad

Relacionados

Open chat